Próxima Edição - 21 de outubro

19.4 C
Gondomar
Sábado, Outubro 16, 2021

Manutenção e abate de árvores criticados pela população

Também pode ler

São várias as zonas do concelho que foram criticadas pela má manutenção e pelo abate excessivo destes recursos. Questionamos o Vereador do Ambiente, José Fernando e duas Uniões de Freguesias mencionadas nas denúncias.

Confrontado com as acusações, José Fernando reconhece os problemas mencionados pelos munícipes e refere que tem estado a par desta situação e que, enquanto responsável pelo ambiente “Esta situação preocupa-me muito”.

O Vereador explica que “Num passado muito recente quando resolvemos passar para as Juntas de Freguesias estas competências (poda e manutenção das árvores), era necessário que eles tivessem realmente pessoas capacitadas e formadas para estes serviços”, José Fernando reconhece o erro cometido e espera que no futuro esta situação seja revertida.

No entanto, adianta que “Todos os meses eles recebem verbas para fazerem estes serviços. Eles têm aqui duas hipóteses ou contratam uma empresa de fora que saiba fazer devidamente este trabalho, ou fazem com os recursos de pessoal que têm e que, normalmente, não estão capacitados para isso”.

O responsável pelo ambiente reconhece o esforço das Juntas e explica que entrou em contacto com as entidades locais do concelho e pediu que “Cada vez que uma equipa fosse para o local”, comunicasse previamente a Câmara para uma técnica os acompanhar. O intuito desta decisão é “Minimizar o máximo possível estes riscos e explicar como as podas são efetuadas”.

Quanto ao abate essa responsabilidade é do Município. O Vereador explica que as árvores abatidas resultam de uma análise fitossanitária que foi previamente realizada. Esta análise revela quais representam “Perigo de vida para as pessoas. Nós lamentámos, mas é o nosso dever minimizar os riscos, é a nossa obrigação”. José Fernando reconhece a responsabilidade e garante que todas as árvores abatidas serão repostas e, em mais quantidade.

Fomos até à União de Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova, falar com o Presidente Pedro Vieira. O autarca começa por referir que esta situação não está bem clara de quem é responsável pela poda das árvores. A Junta de Freguesia faz a manutenção dos espaços verdes. Quanto à poda das árvores, há aqui uma colaboração entre a Câmara e a Junta. Árvores de pequeno porte a Junta executa a manutenção e a poda, as outras de grande porte não, porque é a Câmara Municipal que assegura” essa manutenção.

O responsável pela União de Freguesias sublinha que, para realizar este trabalho, é necessário ter meios “É preciso dar formação aos funcionários e é preciso contratar mais colaboradores, há aqui naturalmente uma necessidade de investimento no serviço público”. O edil sublinha que “não se esteja aqui apenas a passar a culpa uns para os outros”, porque na opinião de Pedro Vieira, independentemente do que esteja escrito tem que haver uma “Colaboração entre a Junta e a Câmara, uma relação de proximidade e de boa fé, para que o trabalho no terreno, seja compatível com as necessidades”.

Na perspetiva de António Braz, Presidente da União de Freguesias de São Cosme, Valbom e Jovim, “Nós reconhecemos que temos algumas falhas, mas temos consciência que fazemos o que podemos”. O edil explica que com a pandemia a situação complicou-se e que o horário de trabalho dos funcionários foi reduzido, o que impediu o tratamento de mais árvores. O autarca reconhece que há situações de árvores específicas que deveriam de ter “um aconselhamento melhor”.

O Presidente constata ainda que “Se calhar devíamos ter a colaboração de outras entidades, que poderiam disponibilizar alguns equipamentos que existem no concelho e que nesta altura podiam estar a ser utilizados”. ▪

- Publicidade -spot_img

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias