“Deixem passar, a Volta está de regresso a Gondomar”

No dia 1 de agosto a Volta a Portugal em bicicleta regressou a Gondomar, após cinco anos de interregno. A partida para a segunda etapa da maior e mais antiga prova de ciclismo português, passou por Gondomar (S. Cosme), Fânzeres e Rio Tinto. O Vivacidade acompanhou a partida real para Braga.

Volta a Portugal em Gondomar / Foto: Ricardo Vieira Caldas

Volta a Portugal em Gondomar / Foto: Ricardo Vieira Caldas

A 10 minutos das 13h do dia 1 de agosto, o pelotão da Volta a Portugal passava pelo centro de Rio Tinto. Nas ruas estavam mihares de pessoas a assistir ao regresso da maior prova do ciclismo português, cinco anos depois da última passagem pelo concelho.

Amantes do ciclismo e curiosos acenaram aos ciclistas à saída de Gondomar, numa etapa de 171,8 quilómetros rumo a Braga.

Vinte minutos antes, era dada a partida simbólica, junto ao pavilhão Multiusos, onde estava mobilizado o dispositivo da organização da prova.

Os ciclistas seguiram em caravana por vários pontos estratégicos do concelho (Câmara Municipal de Gondomar, Centro Ciclista de Gondomar, Avenida da Carvalha e Avenida Domingos Gonçalves de Sá) até ao centro de Rio Tinto.

Marco Martins inaugurou a 2ª etapa da Volta a Portugal / Foto: Direitos Reservados

Marco Martins inaugurou a 2ª etapa da Volta a Portugal / Foto: Direitos Reservados

A Volta passou, encantou e para o ano poderá haver mais. Pelo menos é o desejo do município, nas palavras do presidente. “A nossa vontade é voltar a ter a Volta em Gondomar. Este ano, o balanço foi extremamente positivo. Estavam milhares de pessoas nas ruas e foi uma mais valia para o município”, afirmou Marco Martins. A vereadora do Desporto partilha a mesma opinião e pede uma chegada da prova no próximo ano. “Agora a nossa intenção é receber uma chegada nos próximos anos. Tem outro impacto e outra visibilidade”, referiu. Segundo a vereadora, o percurso traçado constituiu um recorde em termos de quilómetros percorridos no concelho.

Em Rio Tinto, Nuno Fonseca, presidente da Junta, está ciente da importância da prova e espera voltar a recebê-la, em 2015. “Rio Tinto teve a partida oficial há saída do concelho. Este tipo de eventos são muito importantes para Gondomar, apesar de ser necessária uma grande mobilização de recursos financeiros e humanos para tornar possível a passagem da Volta. Além disso, a promoção feita paralelamente às etapas da Volta dão uma grande projeção do concelho. Espero que se possa repetir a passagem da Volta a Portugal nos próximos anos”, esclareceu.

No total, a autarquia gastou cerca de 50 mil euros com o regresso da prova de ciclismo a Gondomar.

, , , ,