Mercadona de Fânzeres já abriu as suas portas

A cada terça-feira do mês de julho, inaugurou-se uma nova Mercadona no distrito do Porto. Depois de Canidelo, Matosinhos e Maia, seguiu-se a abertura, na passada manhã do dia 23 de julho, da cadeia de supermercados espanhola na freguesia de Fânzeres em Gondomar, junto à estação de metro.

Pouco passava das oito da manhã, quando os primeiros clientes da nova Mercadona de Fânzeres se começaram a aglomerar junto à porta de entrada, antecipando mais uma inauguração animada e concorrida daquele que é o maior grupo de retalho alimentar de Espanha.

Ainda antes da abertura marcada para as 9h, a Diretora Regional de Relações Externas, Inês Santos, apresentou aos autarcas presentes, os “cantos da casa” para que pudessem conhecer o espaço desde o seu primeiro momento. Ao Viva Cidade, Inês Santos, falou-nos daquele que foi “um grande dia para Gondomar”, já que, esta quarta loja inaugurada no país, permite que os seus clientes “passem a ter uma opção nova para fazerem as suas compras”. Em relação ao que distingue a Mercadona dos restantes supermercados, a Diretora Regional de Relações Externas esclareceu. “Nós desenhamos uma loja muito amiga do cliente com um parque de estacionamento confortável, uma loja em que entramos e temos passeios muito amplos, em que as pessoas não chocam por parar e andar às compras. Tudo muito bem desenhado para dar uma compra mais confortável. Depois em termos de produto, nós fizemos uma grande adaptação do sortido aquilo que são os hábitos de consumo e os gostos do consumidor português”, revelou Inês Santos.

A loja, que funcionará de segunda a domingo, conta com 85 colaboradores, num espaço com cerca de 1.900 metros quadrados e 185 lugares de estacionamento. A Mercadona já está em Portugal desde 2016 e nestes últimos três anos investiu 260 milhões no país.

O presidente da Câmara Municipal de Gondomar, Marco Martins, também marcou presença na inauguração da Mercadona em Fânzeres e em relação ao investimento deste mercado espanhol, sublinhou ser importante estar “na primeira linha daquilo que são os olhos das grandes marcas”. “Gondomar já é um Pólo de atração na Área Metropolitana fruto de todo este trabalho, visibilidade do concelho, promoção do concelho e, portanto, para nós isso é relevante”, prosseguiu o edil gondomarense. Em relação à negociação com a cadeia de supermercados, Marco Martins esclareceu que foi a “cadeia é que veio procurar”, já a localização do espaço “veio dar uma outra vitalidade àquela zona na freguesia de Fânzeres”.

Já Pedro Vieira, presidente da União das Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova, falou-nos da Mercadona como um “Pólo central e de investimento”. “Não podemos ficar indiferentes ao investimento que foi feito aqui e a riqueza que irá criar com a criação de postos de trabalho e que sejam postos de trabalho bem remunerados, isso é o que nós queremos” acrescentou o autarca. Pedro Vieira, alertou, no entanto, que este novo mercado poderá colocar “entraves ao comércio tradicional”.

O relógio assinalava as nove horas quando Vanessa Semedo, Coordenadora de Loja, abriu as portas e deu o mote à “invasão” das centenas de clientes que esperavam na entrada. Ao nosso jornal, Vanessa Semedo falou-nos um pouco mais sobre a experiência de trabalhar na Mercadona. “Para mim representa pertencer a uma empresa que tem um nome consolidado no mercado, que tem uma certa referência, trazê-la para Portugal. Adaptamos a nossa oferta e o nosso serviço ao mercado português e contratamos cerca de 89 colaboradores para abrir a loja, todos aqui das redondezas, de Fânzeres, Rio Tinto, Gondomar, Baguim, Valongo e estamos aqui para trabalhar e para servir o projeto as pessoas que nos venham visitar”. A Coordenadora de Loja garante que o concelho de Gondomar poderá contar na Mercadona com “pessoas simpáticas, disponíveis para servir as pessoas e produtos de qualidade” e, segundo as suas palavras, “o melhor preço do mercado”.

Terminada esta ronda de quatro cadeias de supermercados inauguradas no distrito do Porto, está prevista ainda abertura de 20 supermercados no país até ao final de 2020, todos na região Norte.

,