André Castro: “Acho que posso ser um exemplo a seguir para muitos atletas”

O jogador conquistou o Campeonato Nacional ao serviço do FC Porto / Direitos Reservados

O jogador conquistou o Campeonato Nacional ao serviço do FC Porto / Direitos Reservados

André Castro Pereira iniciou a sua carreira no Gondomar Sport Clube com nove anos. Atualmente o gondomarense representa o Kasimpasa, da Turquia, mas em entrevista ao Vivacidade, Castro não esquece as origens. Da passagem pelo Olhanense, à Liga Espanhola e à Seleção Nacional, o atleta revela que gostaria de ser treinado por José Mourinho e admite que a Turquia acabou por ser a melhor opção.

Completou três épocas no Gondomar antes de dar o salto para o FCP. O que representa para si o Gondomar Sport Clube?
Nunca vou esquecer, é o clube da minha terra. Praticamente foi onde comecei a minha carreira, e onde fiz os meus primeiros amigos no mundo do futebol.

Os atletas que representam hoje o clube poderão olhar para o Castro como um exemplo a seguir?
Penso que sim, porque sou um jogador que já representou a seleção e já joguei em grandes clubes sem nunca esquecer as minhas origens. Acho que posso ser um exemplo a seguir para muitos atletas devido á minha atitude e profissionalismo demonstrados em todos os clubes por onde passei.

Chegou ao FCP na época 2000/2001 e representou o clube durante oito anos, antes de ser emprestado pela primeira vez. Como viveu a chegada ao clube do coração?
A minha chegada foi vivida com grande felicidade e orgulho por parte da minha família que sempre foi portista. Senti muitas diferenças, é um clube extremamente organizado e desde logo me incutiram o espírito lutador e vencedor.

No primeiro plantel sénior jogou com Vítor Baía, Bruno Alves, Pedro Emanuel, Raúl Meireles e Lucho González. O que representou para si treinar com tantos jogadores que estão na história do clube?
Foi uma grande alegria poder treinar e fazer amizade com esses jogadores que via na televisão e de repente se tornaram colegas de equipa.

,