“Artistas” da APPC levaram obras até ao Porto

Os “artistas” da APPC tiveram as suas obras em destaque / Foto: Direitos Reservados

Os “artistas” da Associação do Porto de Paralisia Cerebral (APPC) tiveram as suas obras em destaque na Escola Secundária Alexandre Herculano, no Porto.

O Atelier de Pintura do Centro de Atividades Ocupacionais da Associação do Porto de Paralisia Cerebral (APPC) deu a conhecer, recentemente, alguns dos seus trabalhos artísticos.

Decidindo levar as suas “obras de arte” até um público escolar, e jovem, a exposição de trabalhos esteve patente no Agrupamento de Escolas Alexandre Herculano (Escola Secundária) entre os dias 30 de novembro e 7 de dezembro. No dia da abertura contou, entre outros, com a presença de João Cottim Oliveira, presidente da direção da APPC.

Durante os dias da exposição, além da apresentação dos trabalhos dos clientes do Centro de Atividades Ocupacionais de Delfim Maia da APPC, realizaram-se ainda várias “conversas” de sensibilização e partilha entre os alunos do Agrupamento e os artistas, pessoas com Paralisia Cerebral e/ou patologias neurológicas afins.

Ação de limpeza no Rio Ferreira

A Associação do Porto de Paralisia Cerebral (APPC), por intermédio de um grupo de clientes do Centro de Atividades Ocupacionais da Maceda, continua envolvida na dinamização do “Projeto Rios”.

No passado dia 22 de novembro, repetindo prévia intervenção, os elementos da APPC deslocaram-se até ao rio Ferreira para mais uma ação de “limpeza” – desenvolvida no âmbito da Semana Europeia para a Redução de Resíduos.

No final, depois de preenchidos os formulários inerentes à iniciativa, os números indicaram que foram recolhidos, maioritariamente, papéis, garrafas de plástico, toalhitas e sacos plásticos.

 

, ,