Assembleia de Freguesia de Rio Tinto foi a mais votada a nível nacional

Nuno Fonseca - novembro 2017

Nuno Fonseca, presidente da Junta de Freguesia de Rio Tinto / Foto: Arquivo Vivacidade

No dia 1 de outubro, dia de eleições autárquicas, a Assembleia de Freguesia de Rio Tinto tornou-se o órgão autárquico com maior número de votos a nível nacional. Nuno Fonseca, presidente reeleito, mostra-se satisfeito com o resultado obtido.

Consciente da responsabilidade acrescida, Nuno Fonseca é por estes dias um autarca feliz. O socialista obteve, no dia 1 de outubro, 13.533 votos dos riotintenses para a Assembleia de Freguesia, números que resultaram na reeleição do autarca como presidente da Junta de Freguesia de Rio Tinto.

A somar aos votos do candidato vencedor, órgão autárquico teve um total de 23.496 votantes num universo de 44.871 inscritos.

Estes números tornaram a Assembleia de Freguesia de Rio Tinto a mais votada a nível nacional, nas últimas eleições autárquicas.

“Esta votação é um reconhecimento da grandiosidade de Rio Tinto. O número de votos também traz consigo uma responsabilidade acrescida e um reconhecimento do trabalho realizado”, afirma Nuno Fonseca.

Para o socialista, a maior conquista está na “diferença de votos entre o PS e a segunda força política [coligação “Gondomar no Coração” PSD/CDS-PP], que se traduz num fosso superior a 10 mil votos”.

“A grande maioria dos riotintenses escolheu o nosso projeto para continuar e há, sem dúvida, uma grande satisfação pessoal da nossa parte. Estamos a falar de eleições autárquicas e sabemos que as pessoas votam pelo candidato, no entanto, é preciso lembrar que há uma grande equipa a trabalhar diariamente pelos riotintenses”, acrescenta.

Questionado sobre o número recorde de votos obtidos, Nuno Fonseca aponta o “ajuste de contas com o passado e com Valentim Loureiro” para explicar a adesão dos riotintenses às urnas. “Durante décadas não fomos tratados com a importância que merecemos ter. É preciso olhar para o território e perceber que não somos todos iguais. Rio Tinto percebeu que tem hoje mais importância e também olhou para a Câmara de Gondomar e soube escolher o caminho a seguir”, concluiu Nuno Fonseca.

“Em primeira linha, o mérito de uma vitória numa eleição local é, com certeza, do candidato”
Ao Vivacidade, António Costa, secretário-geral do Partido Socialista, atribui o mérito da vitória do PS na Assembleia de Freguesia de Rio Tinto ao candidato Nuno Fonseca.

“Em primeira linha, o mérito de uma vitória numa eleição local é, com certeza, do candidato e, no caso concreto, do Nuno Fonseca e do grande trabalho que tem feito em prol da sua freguesia, a mais populosa do concelho de Gondomar, que mereceu a confiança alargada dos seus fregueses”, afirma o responsável socialista.

António Costa vê na vitória obtida em Rio Tinto um “motivo de grande regozijo para os socialistas, mas também para todos aqueles que, não sendo do PS, reconhecem o trabalho dos nossos autarcas e, em particular, do Nuno Fonseca”.

O secretário-geral do PS não esqueceu o resultado histórico obtido pelo partido nas últimas Autárquicas e felicitou também Marco Martins, presidente da Câmara Municipal de Gondomar, “um grande socialista e cujo trabalho em prol de Gondomar e dos gondomarenses foi justamente reconhecido”.

, , , ,