Assembleia Municipal de Gondomar visitou obras do intercetor do rio Tinto

Visita Intercetor Rio Tinto - novembro 2017

A Assembleia Municipal de Gondomar visitou o decorrer das obras do intercetor do rio Tinto / Foto: Pedro Santos Ferreira

No dia 18 de novembro, a Assembleia Municipal de Gondomar visitou as obras do intercetor do rio Tinto, projeto lançado em maio deste ano que prevê a despoluição deste rio.

Reabilitar o emissário existente (com mais de 25 anos) e permitir a união das descargas de duas Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) (Rio Tinto e Freixo) que servem mais de 140 mil habitantes. São estes os principais objetivos das obras do intercetor do rio Tinto, empreitada que recebeu a visita de uma comitiva da Assembleia Municipal de Gondomar.

O projeto orçado nove milhões de euros juntou as autarquias de Gondomar e Porto, que numa candidatura ao Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), aprovada em dezembro de 2015, viram a possibilidade de revitalizar as margens do rio Tinto, além da oportunidade de unir o centro da cidade ao rio Douro, atravessando o Parque Oriental do Porto.

“A obra está a avançar de uma forma mais célere do que inicialmente prevíamos, graças, também, às condições climatéricas que se têm feito sentir. Nesta visita já começamos a perceber um perfil do resultado final, que deverá ficar pronto no primeiro semestre de 2019. O objetivo é devolver o rio Tinto à população e ligar a freguesia ao Freixo por uma via pedonal, numa extensão de 3,7 quilómetros entre o Centro de Saúde de Rio Tinto e o Freixo”, afirma Marco Martins, presidente da Câmara Municipal de Gondomar, que liderou a visita às obras.

Ao longo do percurso foi possível verificar a substituição do antigo emissário a jusante da ETAR do Meiral, estando em processo de substituição a zona a montante da ETAR.

“Além de resolver o problema da poluição do rio Tinto e alguns défices de funcionamento da ETAR do Meiral, esta intervenção também vem proporcionar mais um espaço de lazer ao concelho, que fará a ligação direta ao futuro Parque Urbano de Rio Tinto”, acrescenta o presidente do Município de Gondomar.

De acordo com o edil gondomarense, o rio Tinto está hoje “muito melhor do que aquilo que estava há 10 ou 15 anos”, estando aos poucos a ser “despoluído”.

Relativamente ao Parque Urbano de Rio Tinto, Marco Martins garantiu que a obra está a “avançar a um bom ritmo”. “Até ao Natal vamos ter uma nova rotunda junto da Feira de Rio Tinto, para que possamos começar a intervir na rua da Ranha. Esperamos que o Parque Urbano abra ao público na Primavera, esse é o objetivo”, concluiu.

Movimento em Defesa do Rio Tinto confirmou estado das obras
No mesmo dia, o Movimento em Defesa do Rio Tinto (MDRT) organizou uma visita às obras do intercetor do rio Tinto. A iniciativa visou “confirmar no local o avançado estado das obras”, lê-se na publicação do MDRT no Facebook. A caminhada foi orientada pelo projetista Sidónio Pardal e pelo vice-presidente da Câmara do Porto, Filipe Araújo.

, , , ,