Autárquicas 2013: Maria João Marinho quer “mudar Gondomar” com as mulheres no poder

Maria João Marinho, campanha da candidatura do PSD-CDS a Gondomar / Foto de Pedro Santos Ferreira

Maria João Marinho, campanha da candidatura do PSD-CDS a Gondomar / Foto de Pedro Santos Ferreira

“Divertida, esclarecedora e simples”, é assim que Maria João Marinho, candidata da coligação Gondomar com Esperança (PSD/CDS-PP) à Câmara Municipal de Gondomar, caracteriza a campanha de rua que faz. Durante o dia 18 de setembro o Vivacidade acompanhou a comitiva verde durante a ação de rua, em Rio Tinto.

Na Av. Dr. Mário Soares, em São Cosme, a sede da candidatura Gondomar com Esperança abre a porta às 9h20h. Os primeiros a chegar são Bruno, voluntário responsável por conduzir o carro do som que durante o dia espalha o hino da campanha pelas ruas de Gondomar, e Paula Soares, a jurista que integra a lista de Maria João Marinho à Câmara Municipal. A manhã quente promete um bom dia para andar na rua.

Um a um, os membros da candidatura vão chegando à sede e passados 20 minutos, chega Maria João Marinho. Ainda se fala da campanha do dia anterior mas sem demora o grupo parte para mais um dia de rua à boleia da “Mitwick”, nome dado à Mitsubishi por Rafael Albuquerque Silva, um menino de 2 anos, já habituado às arruadas eleitorais nos últimos dias.

A onda verde ou “de esperança” como a João – é assim que é tratada a médica – gosta de lhe chamar, começa o dia em Rio Tinto, por volta das 10h30. “Estou chateado com a política”, afirma um senhor. A candidata não se deixa ficar e mostra no panfleto que “não há ninguém da atual câmara na minha lista”, afirma. “Sou a Maria João, sou candidata à Câmara e quero desejar-lhe um bom dia de trabalho”, vai repetindo enquanto percorre cafés, mercearias, talhos e ruas. Por vezes até atravessa a estrada para ir falar com homens e mulheres ao volante e recorda aos mais velhos que uma das medidas do seu programa será “o tratamento gratuito da boca para todos os gondomarenses”.

Na campanha da candidatura Gondomar com Esperança não há tempo para pensar no cansaço, a equipa orgulha-se do dinamismo e animação que percorrem as ruas e procura oferecer sempre um panfleto ou uma caneta a quem passa. “Vamos pôr uma mulher no poder”, pede a candidata ao sair de uma mercearia. “Eu não sou militante, sou é gondomarense, a única cruz que assinei foi com o meu marido”, recorda Maria João.

, , , ,