Autárquicas 2013: Na CDU a campanha faz-se ao som da Carvalhesa

Daniel Vieira, Jerónimo de Sousa e Joaquim Barbosa na campanha do candidato da CDU a Gondomar / Foto de Pedro Santos Ferreira

Daniel Vieira, Jerónimo de Sousa e Joaquim Barbosa na campanha do candidato da CDU a Gondomar / Foto de Pedro Santos Ferreira

Durante o dia 21 de setembro o Vivacidade acompanhou as ações de campanha da CDU, sempre ao som da Carvalhesa. De Rio Tinto ao Souto, com passagem por Melres, Medas e Valbom, Joaquim Barbosa não esqueceu as tradições e ainda veio a tempo do Festival de Dança, no Largo do Souto. Conheça o dia de campanha do candidato da CDU à Câmara Municipal de Gondomar.

Passam 10 minutos das 10h da manhã. O ponto de encontro marcado para o início de mais um dia de luta pelos “camaradas” da CDU foi o Restaurante Madureira’s da Venda Nova. Por esta altura o Renault Twingo de Teresa Lopes, já “canta” a Carvalhesa, música adotada pelo PCP como hino da Festa do Avante e uma das principais marcas do Partido Comunista Português.

“Onde andam os camaradas?”, pergunta Joaquim Barbosa, candidato à Câmara Municipal de Gondomar pela Coligação Democrática Unitária (CDU). Na corrida autárquica tempo é dinheiro e com a chegada dos “camaradas” de Rio Tinto, a pergunta é simples: “qual é o programa para hoje?”. A resposta é imediata, o dia começa em Rio Tinto, com Joaquim Barbosa, António Valpaços, candidato à Assembleia Municipal, e Adérito Machado, candidato à Junta de Freguesia de Rio Tinto, a percorrerem os cafés e lojas da cidade e a distribuir os habituais panfletos com o programa eleitoral.

Café a café os candidatos dão-se a conhecer, até que na rua, uma senhora atira o primeiro elogio: “olha que carinhas larocas”, diz ao ver a fotografia de Joaquim Barbosa com António Valpaços. “Está na hora de mudar, vote na CDU no dia 29”, respondem em coro.

Na pastelaria Trigo Dourado, um homem confronta o candidato da CDU com a questão do saneamento: “Fiz uma obra por 20 mil euros e ficou o saneamento por ligar, isto admite-se?”, questiona. Joaquim Barbosa relembra que a CDU votou contra a privatização das águas e saneamento, naquela que considera ser “uma questão importante para o partido”. Após dois minutos de conversa e “esclarecimento”, como Barbosa gosta de chamar, o homem admite que “este ano o voto vai para a CDU”.

, , , , ,