Banda Musical de Gondomar: associação quer iniciar expansão da sede em 2016

O projeto prevê a ampliação das atuais instalações da Banda Musical / Foto: Pedro Santos Ferreira

O projeto prevê a ampliação das atuais instalações da Banda Musical / Foto: Pedro Santos Ferreira

A direção da Banda Musical de Gondomar apresentou à Câmara Municipal um projeto de expansão da sede social que prevê a construção de um Centro Interpretativo e Museológico Filarmónico do concelho. 

A Banda Musical de Gondomar, uma das primeira referências culturais do concelho, fundada em 1863, tem um projeto para a construção de um novo Centro Interpretativo e Museológico, um espaço que visa preservar a história da coletividade na sede social da associação, situada em São Cosme, desde 1991.

“Surgiu-nos a ambição de criar um Centro Interpretativo e Museológico filarmónico de Gondomar. Porquê este nome tão comprido e complexo? A nossa ideia é criar uma sala de ensaios com capacidade para a banda filarmónica ensaiar e com capacidade de gravação”, afirma Daniel Fernandes, presidente da direção da Banda Musical de Gondomar.

Para o espaço museológico está prevista a preservação do espólio da coletividade que inclui instrumentos desde 1860 até à atualidade, além das insígnias e fardamento oficial da Banda.

A associação centenária tem uma banda filarmónica com 65 músicos e, semanalmente, gravitam à volta da sede da coletividade cerca de 400 pessoas. “Temos um potencial de crescimento enorme e sempre quisemos dar mais ao concelho e aos gondomarenses. Julgo que está na hora disso acontecer”, refere Daniel Fernandes.

A primeira fase do projeto de expansão da Banda Musical de Gondomar prevê um investimento de 100 mil euros. “Não queremos dinheiro do Município, queremos principalmente um apoio logístico que nos permita entregar uma candidatura conjunta (Município de Gondomar e Banda Musical) a fundos comunitários. Espero que este ano consigamos avançar, pelo menos, com a 1ª fase da obra”, conclui o dirigente da Banda.

“Estamos dispostos a ajudar”

A garantia é dada por Luís Filipe Araújo, vice-presidente da Câmara de Gondomar e responsável pelo pelouro da Cultura. Ao nosso jornal, o autarca salienta o trabalho desenvolvido pela Banda Musical de Gondomar no ensino musical e destaca a intervenção da coletividade junto da comunidade. “É preciso reconhecer a importância da instituição, que tem desenvolvido um trabalho meritório. Quando conversamos com os responsáveis da Banda dissemos que estamos dispostos a ajudar, mas demos nota que é preciso um projeto realista. O projeto atual tem todas as condições para crescer”, afirma Luís Filipe Araújo.

, , ,