Biblioteca de Fânzeres homenageou obra de Papiniano Carlos

Homenagem Papiniano Carlos - novembro 2018

A União das Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova homenageou o escritor português / Foto: Pedro Santos Ferreira

A União das Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova promoveu, no dia 9 de novembro, uma sessão evocativa à vida e obra do escritor Papiniano Carlos, na Biblioteca de Fânzeres. 

O centésimo aniversário do nascimento de Papiniano Carlos foi assinalado no início deste mês, na Biblioteca de Fânzeres. O escritor português nascido em Moçambique e radicado no Porto desde a infância foi autor de várias obras, entre as quais, “A Menina Gotinha de Água”, que integra o Plano de Leitura Nacional.

A iniciativa, promovida pela União das Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova, contou com uma alocução de Soares Novais, declamação de poesia do autor, por Cidália Santos, um momento musical por Serafim Martins e as participações de Fernando Soares e Joaquim Santos.

Recorde-se que Papiniano Carlos foi também autor de “A Ave Sobre a Cidade”, “Sonhar a Terra Livre” e “Insubmissa”, deixando ainda diversos livros infanto-juvenis, como “Luisinho e as Andorinhas”. É considerado um dos nomes de topo do movimento neo-realista.

Papiniano trocou Lourenço Marques (atual Maputo) pelo Porto com 10 anos de idade. Em 1942, publicou o seu primeiro livro, intitulado “Esboço”, demonstrando já uma apetência especial pela poesia. No final dos anos 40 do século XX, fixou-se no Porto e juntou-se ao PCP, desenvolvendo uma intensa atividade clandestina contra o regime fascista de Salazar. Foi preso três vezes pela PIDE.

O autor deixou um total de 19 obras escritas.

, , , ,