Cavalete de São Pedro da Cova está em risco

Cavalete do Poço de São Vicente, em São Pedro da Cova / Foto: Direitos Reservados

Cavalete do Poço de São Vicente, em São Pedro da Cova / Foto: Direitos Reservados

O cavalete do Poço de São Vicente, em São Pedro da Cova, necessita de “reabilitação a curto prazo”, conclui uma avaliação feita pela Universidade do Porto apresentada a 21 de abril.

O cavalete do Poço de São Vicente está integrado no antigo complexo mineiro de São Pedro da Cova, espaço classificado como Monumento de Interesse Público em março de 2010. Contudo, segundo um estudo sobre o valor patrimonial e estado de conservação do cavalete realizado por professores da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), nomeadamente dos departamentos de Minas e Engenharia Civil, concluiu que “o estado de conservação é mau considerando a degradação avançada que já se atingiu no betão (delaminação) e no aço (corrosão) na generalidade dos elementos estruturais”. “Embora a obra esteja fora de serviço, é de temer pela sua estabilidade e possível colapso a prazo caso nada seja feito para a sua preservação”, refere o documento apresentado no Museu Mineiro de São Pedro da Cova.

O estudo aponta como “urgente” a inspeção cuidada a todos os elementos estruturais do cavalete, bem como a realização de um estudo de estabilidade do equipamento.

Câmara adquiriu monumento industrial

A Câmara Municipal de Gondomar assumiu a propriedade de vários prédios no perímetro do complexo mineiro de São Pedro da Cova, incluindo o cavalete do Poço de São Vicente. O Município exerceu o direito de preferência e “salvaguardou o património histórico em sintonia com uma velha aspiração da população local”, informa o comunicado da autarquia.

, , ,