CDU quer apostar no turismo e cultura em Gondomar

Joaquim Barbosa

Joaquim Barbosa

O candidato pela Coligação Democrática Unitária (CDU) à presidência da Câmara Municipal de Gondomar, Joaquim Barbosa, está a desenvolver aquilo que considera ser uma “linha de ação para o desenvolvimento económico social e cultural” de Gondomar. Para o candidato, “não existe cultura em Gondomar” e é imperativo apostar mais nesse setor, desenvolvendo também o turismo para criar mais postos de trabalho.

“Nos próximos anos vamos ter que nos virar a sério para duas coisas: o desenvolvimento económico e social e o aspeto cultural. O concelho gastou bastante dinheiro em equipamentos escolares e de cultura e desporto mas não temos reflexos disso. Na educação não somos dos municípios com mais êxito. Estamos a baixo da média”, começa por afirmar o candidato da CDU, Joaquim Barbosa. “No campo cultural, não temos cultura em Gondomar. Temos algumas manifestações culturais, algumas coletividades, mas não há algo que se possa considerar municipal. Não temos uma estrutura municipal de cultura”, acrescenta. E é aí que o candidato fala em mudança. “Apostamos, há muitos anos, na questão do turismo como fator de desenvolvimento” mas, afirma Joaquim Barbosa, “não há turismo sem cultura.”
Assim, a CDU de Gondomar, propõe-se a promover o desenvolvimento cultural no concelho, através da criação artística e da conceção de uma estrutura municipal para as artes cénicas.
No turismo, o candidato quer “explorar melhor” Gondomar. “Temos muito pouca coisa. Temos um parque de campismo nas Medas e algumas casas de turismo de habitação mas nada está organizado, sistematizado, pensado, divulgado”, refere. “Apostamos em três vertentes do turismo: lazer, cultural e desportivo”, esclarece.
A linha de ação da CDU que prevê a aposta na cultura, turismo e desenvolvimento económico social, como objetivos próximos a criação de mais postos de trabalho, a fixação de populações e o desenvolvimento cultural do concelho investindo na “marca” Gondomar.

OBJETIVOS DO CANDIDATO
Cultura: promoção das artes cénicas no ensino básico; estimular a criação artística e a criação de públicos.
Turismo de lazer: criação de parques naturais, parques de merendas, pequenos parques de campismo, ecovias; arranjo das margens ribeirinhas; estimular a criação de pequenas unidades hoteleiras e habitações de fim-de-semana.
Turismo cultural: preservação de património natural e cultural; criação de trilhos temáticos.
Turismo desportivo: promoção de desportos náuticos, radicais, montanhismo, orientação, atletismo, ciclismo e geocaching.
,