CDU questionou APA sobre problemas ambientais em Gondomar

ETAR

Autarcas da CDU expuseram alguns problemas ambientais do concelho de Gondomar

Os autarcas da CDU Joaquim Barbosa, vereador da Câmara Municipal de Gondomar, e Belmiro Magalhães, deputado da Assembleia Municipal do Porto, reuniram no dia 9 de maio com o Administrador Regional do Norte da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) a quem expuseram alguns problemas ambientais do concelho de Gondomar.

A ordem de trabalhos incluiu temáticas como a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Rio Tinto, cujos efluentes têm implicações diretas no município do Porto, na área prevista para o Parque Oriental da Cidade; a ausência de uma rede de saneamento nas freguesias do alto concelho, que, segundo os autarcas, traz “graves consequências para a qualidade da água das diversas linhas de água para onde acabam por ser despejadas grande parte das águas residuais domésticas”; a deposição de resíduos industriais e de resíduos domésticos de grandes dimensões em lixeiras ilegais, como é o caso das antigas minas de Midões e a necessidade de acompanhamento da remoção dos resíduos industriais perigosos depositados em S. Pedro da Cova, bem como a monitorização da qualidade da água.
O representante da APA mostrou recetividade quanto às questões levantadas e confirmou que as questões, mais complexas, relativas ao funcionamento e capacidade da ETAR de Rio Tinto estão a ser estudadas em conjunto, pela APA, pela Câmara de Gondomar, e pela empresa Águas de Gondomar, concessionária da exploração abastecimento de água e de drenagem e tratamento de águas residuais, no sentido de se encontrar uma solução sustentável que preserve o ambiente e o leito do rio. Assegurou ainda que a APA está a monitorizar a qualidade dos efluentes.

,