CDU reclama passagem do metro pelo centro de Valbom

CDU Valbom - fevereiro 2019

A CDU reclamou o metro em Valbom “com urgência” / Foto: Pedro Santos Ferreira

A CDU Gondomar promoveu, no dia 9 de fevereiro, uma sessão pública sobre o prolongamento da linha de metro entre o Dragão e o Souto (São Cosme). De acordo com os comunistas, é necessário que este troço contemple uma passagem pelo centro de Valbom. 

A CDU organizou, no início deste mês, uma manifestação pública junto aos Bombeiros de Valbom. Objetivo? Reclamar a chegada do metro ao centro do concelho, mais concretamente a Gondomar (São Cosme), sem esquecer a passagem pelo centro da freguesia de Valbom, conforme estava previsto no traçado original do prolongamento da linha do Dragão.

“Gondomar foi novamente ultrapassado por Gaia no compromisso que existia com o Governo. O memorando de 2017 previa, inclusivamente, a passagem do metro por aqui, por Valbom, mas este assunto não tem estado na agenda do executivo municipal e perdeu-se, assim, nova oportunidade para servir melhor a malha urbana do concelho, nomeadamente a freguesia de Valbom”, criticou Daniel Vieira, vereador da CDU na Câmara de Gondomar.

Em discurso, o autarca contestou ainda a “fraca capacidade reivindicativa do Município nesta matéria” e considerou o novo traçado, apresentado em 2018, “negativo para os interesses dos gondomarenses”.

Ao vereador comunista, associaram-se Manuela Cunha, do Partido Ecologista “Os Verdes”, Adérito Machado, do PCP Gondomar, e Diana Ferreira, deputada da CDU na Assembleia da República.

“Há mais de 10 anos que Gondomar está à espera deste prolongamento da linha de metro de forma a servir as suas necessidades em pleno. Até agora o concelho tem tido uma resposta aquém das suas necessidades. No Parlamento, o PCP tem lutado para que o metro chegue ao centro do concelho e que passe, efetivamente, pelo centro de Valbom, dando resposta a um largo conjunto da população”, lembrou a deputada no final da sessão.

PCP volta a pedir para a abolição das portagens na A41 e A43
O PCP Gondomar voltou a associar-se ao pedido de abolição das portagens na A41 e A43. A medida voltou a ser recusada na Assembleia da República, contudo, de acordo com Cristiano Castro, responsável pela Comissão Política Concelhia do PCP em Gondomar, estas portagens “afetam negativamente a economia do concelho, do distrito e da região”.

, , , ,