Centro Ciclista de Gondomar celebra 80 anos a pedalar pelo país

Edifício sede do Centro Ciclista de Gondomar na Avenida da Conduta / Direitos Reservados

Edifício sede do Centro Ciclista de Gondomar na Avenida da Conduta / Direitos Reservados

É uma das principais coletividades do concelho e uma referência do ciclismo nacional. Em 2014, o Centro Ciclista de Gondomar celebra o 80.º aniversário com ambições renovadas para o próximo ano. Equipa de ciclismo de estrada volta a ser equacionada pela direção do clube.

Manuel Rocha, presidente da Assembleia Geral do Centro Ciclista de Gondomar, é o membro mais antigo da atual direção do clube. De memória afiada e histórias do tempo em que a associação competia e conquistava troféus com as equipas de ciclismo e atletismo, o dirigente recorda a fundação do Centro Ciclista de Gondomar, na freguesia de Valbom.

“A associação nasceu em Carregais, Valbom. Não sabemos ao certo quantas pessoas fundaram o Centro Ciclista, mas achamos que foram quatro. Como dois dos fundadores eram do Taralhão, o Centro mudou-se para aqui [Taralhão], em 1934”, recorda Manuel Rocha.

Em 80 anos muita coisa mudou e o clube é hoje detentor de uma sede invejável, inaugurada em 2008, na Avenida da Conduta. No entanto, para trás ficaram as equipas de ciclismo e atletismo que tantos títulos deram à coletividade.

Entre os vários atletas formados pela Centro Ciclista, Paulo Ferreira e Cosme de Oliveira são os nomes mais sonantes de um clube formado por “malta que sempre gostou do ciclismo”.

“Somos conhecidos a nível nacional e temos um grande peso no concelho. Neste momento é a equipa de BTT que leva o nosso nome a Portugal inteiro”, diz Jorge Silva, presidente da direção.

Atual direção da coletividade / Foto: Pedro Santos Ferreira

Atual direção da coletividade / Foto: Pedro Santos Ferreira

Hoje o Centro Ciclista de Gondomar não tem uma equipa de ciclismo profissional, mas para 2015 existe uma ambição de retomar a competição na modalidade. “Se criarmos uma equipa queremos assegurar um projeto com duração de longo prazo, mas neste momento está muito difícil porque ainda não é possível viver do ciclismo em Portugal, apesar do concelho reunir boas condições para andar de bicicleta e o número de praticantes ter vindo a aumentar”, refere o presidente.

Atualmente, o Centro Ciclista tem 350 sócios e cerca de 60 atletas a competir em três modalidades: futebol, bilhar e BTT.

A coletividade é também responsável pela organização do Grande Prémio do Taralhão, uma das principais referências do clube. A prova já vai na 46ª edição e promete continuar a trazer o ciclismo a Gondomar.

,