Cidade Europeia do Desporto: Gondomar despediu-se da CED com cerca de 400 eventos realizados

Cidade Europeia do Desporto despede-se de Gondomar / Foto: Pedro Santos Ferreira

À semelhança do que tinha acontecido em janeiro, o Pavilhão Multiusos de Gondomar voltou a ser o palco eleito para a despedida à Cidade Europeia do Desporto (CED). Os gondomarenses disseram adeus ao ano desportivo com cerca de 400 eventos concretizados. 

O concelho de Gondomar realizou 391 eventos desportivos – 25 internacionais, 64 nacionais e 302 regionais e locais – durante este ano, ano de CED, título que foi atribuído a Gondomar pela ACES Europe, em 2015.

A festa de encerramento teve lugar no Multiusos de Gondomar e contou novamente com a apresentação de Jorge Gabriel. Durante o evento foram homenageados todos os que contribuíram para tornar 2017 num ano marcante para a história do concelho a nível desportivo e não só.

As primeiras palavras da noite ficaram a cargo de Marco Martins, presidente da Câmara Municipal de Gondomar, que assinalou o sucesso da iniciativa e agradeceu o “precioso contributo” dos voluntários, atletas e dirigentes associativos. “Todos nós vestimos a camisola para sermos o orgulho do país. Tivemos muitas horas de desporto porque, em 2015, acreditamos que tudo seria possível. Agora provamos que somos melhores e demos ao país o grande exemplo que somos, com o melhor resultado de sempre [Gondomar foi bandeira de prata]”, disse o edil gondomarense ao público.

Antes de passar o testemunho à cidade de Braga, que será CED no próximo ano, Marco Martins deixou ainda um último repto aos gondomarenses: “continuem a praticar desporto”.

O encerramento contou também com a presença de João Paulo Rebelo, secretário de Estado da Juventude e do Desporto, que fez notar “o orgulho do Governo de Portugal em Gondomar”. “Faço uma vénia ao Município, que foi um orgulho para o nosso país. Gondomar contribuiu e muito para a vitória alcançada por Lisboa, que em 2021 será Capital Europeia do Desporto”, disse o representante do Estado português.

“Os gondomarenses deixam-nos, assim, um legado de bons hábitos e práticas saudáveis. Não descuraram os mais novos nem os mais velhos. Fizeram desporto com todos e para todos. Este é um feito que perdurará para as próximas décadas”, salientou o secretário de Estado.

Pelo meio, houve direito a um desfile das coletividades gondomarenses envolvidas na CED e várias homenagens aos embaixadores, equipa do desporto e voluntários.

No palco, Sandra Almeida, vereadora do Desporto da Câmara de Gondomar, emocionou-se com o contributo de todos e demonstrou “um orgulho muito grande na CED”. Rosa Mota, ex-campeã olímpica, ficou surpreendida com as “expectativas superadas por Gondomar” e Ricardinho confessou-se “muito orgulhoso como gondomarense”.

Refira-se que a festa de encerramento da CED 2017 contou com produção de Paulo Magalhães, vários momentos de dança e música. 

Sandra Almeida: “Aumentamos a atividade física em Gondomar”

Qual o balanço final da CED 2017?

Missão cumprida! Aumentamos a atividade física em Gondomar.

A CED permitiu proporcionar e estimular a prática desportiva junto de toda a população dos vários estratos sociais e faixas etárias, como forma de combate ao sedentarismo e promoção de uma vida saudável. Também foram dinamizados vários projetos com vista à prática desportiva junto dos cidadãos com mobilidade reduzida.

Gondomar abraçou este projeto de alma e coração. Podemos afirmar que a nossa missão e todos os objetivos foram amplamente alcançados, o desafio foi superado e a nossa missão foi cumprida.

Temos hoje os gondomarenses orgulhosos e com a perfeita consciência de que a atividade física é fundamental na vida da nossa cidade, assim, continuaremos a canalizar todas as nossas sinergias para demonstrar que “Gondomar é Desporto”.

Gondomar acabou por ser distinguido com a bandeira de prata. Este prémio dá ainda mais força ao trabalho desenvolvido ao longo deste ano?

A bandeira de prata foi efetivamente o reconhecimento do excelente trabalho desenvolvido ao longo de 2017. É um prémio justo e merecido.

Foi também um ano atípico no número de eventos desportivos. Para 2018, o objetivo passa por manter este rumo?

No âmbito deste projeto, o desafio e o nosso compromisso era um evento por dia, conseguimos realizar quase 400 eventos, a nossa responsabilidade para 2018 é a sustentabilidade de alguns projetos e continuar a aumentar a atividade física em Gondomar e promover estilos de vida saudáveis.

No encerramento da CED, vimos também uma homenagem às associações, voluntários e equipa do desporto. Sem eles nada disto teria sido possível?

A vontade e o empenho que, desde a primeira hora colocámos nesta candidatura espelham a forma dinâmica como encaramos os desafios que nos colocam, honrando a cada dia que passa o nosso lema: “Gondomar é D’Ouro”.

No entanto, o sucesso deste projeto só foi possível, graças a um trabalho em rede, em parceria e colaboração estreita com as associações locais, os voluntários e as comissões que nos apoiaram na logística e operacionalidades do projeto, tendo sempre como base o trabalho diário da equipa do Desporto.

Esta história de sucesso só foi possível com a dedicação e entrega de todos, uma constante ao longo do ano que se fez sentir mais uma vez na cerimónia de encerramento pela forma empenhada e calorosa com que participaram.

, , ,