Clube Desportivo de Rio Tinto afirma-se no andebol de formação

CDRT

Clube Desportivo de Rio Tinto tem cerca de 20 atletas

Fundado em 2012, o Clube Desportivo de Rio Tinto tem vindo a conquistar jogadores de andebol dos escalões bambis, minis e infantis. Em entrevista ao Vivacidade, Fábio Santos, 22 anos, faz um balanço positivo do crescimento do clube.

“No primeiro treino tínhamos apenas dois atletas. Andamos a cativar os alunos das escolas de Gondomar e fomos bem recebidos, mas foi complicado formar uma equipa. Fomos crescendo gradualmente e acabamos a primeira época com 10 jogadores. Hoje temos cerca de 20 atletas e no próximo ano vamos tentar formar uma equipa feminina”, começa por dizer Fábio Santos, 22 anos, treinador do Clube Desportivo de Rio Tinto. O projeto surgiu há dois anos e tem hoje cerca de 20 atletas, divididos em três escalões: bambis (dos quatro aos oito anos), minis (dos nove aos 10 anos) e infantis (dos onze aos doze anos). Desde 2012 o clube já integrou várias competições e venceu uma prova regional da Associação de Andebol Porto.
“Neste momento estamos a disputar a 4ª onda da Prova Regional Minis Masculinos – Série B. Na primeira e na segunda onda ficamos em primeiro lugar, na terceira ficamos em terceiro lugar e nesta estamos a discutir o título regional. São nove jogos e nove finais”, refere o treinador.
O Clube Desportivo de Rio Tinto treina às segundas-feiras no pavilhão da Escola EB 2/3 de Rio Tinto n.º 2 e joga no Pavilhão Municipal de Baguim do Monte. “Pagamos o valor mensal de aluguer do pavilhão à escola e conseguimos ficar com um espaço à segunda-feira, das 18h às 19h30. É o único treino semanal que temos, além de uma parceria feita com o Estrela e Vigorosa Sport, com quem temos um jogo-treino, todas as quartas-feiras.
Desta forma os miúdos não ficam só com um treino por semana e ganham mais experiência”, explica Fábio Santos. O treinador faz um balanço positivo dos dois anos do clube e aponta os desafios para a próxima temporada. “No próximo ano não há subidas de escalão, por isso prevejo uma boa época. O nosso objetivo ainda não é sermos campeões, mas queremos criar o hábito de estar sempre na luta pelo título”, conclui.

Tiago CardosoTiago Cardoso, 10 anos:
Surgiu na minha escola um papel e fiquei interessado porque já tinha visto jogos de andebol na televisão. Vim experimentar e fiquei a gostar.

Hugo CardosoHugo Cardoso, 12 anos:
Eu e o Tiago somos irmãos. Ele veio primeiro e eu vim ver um treino dele e gostei. O treinador disse que se eu quisesse também podia juntar-me ao clube e assim foi.

Pedro RochaPedro Rocha, 11 anos:
Um colega meu disse-me para vir experimentar, eu vim e acabei por ficar no clube. Nunca tinha jogado andebol.

,