Colégio Paulo VI combate abandono escolar

Colégio Paulo VI - março 2018

O Colégio Paulo VI recebeu alunos de seis países / Foto: Direitos Reservados

De 5 a 9 de março, o Colégio Paulo VI recebeu cerca de 40 convidados (entre alunos e professores) de seis países diferentes. Todos com o mesmo propósito: combater o abandono escolar, num projeto Erasmus +.

O Colégio Paulo VI, no início do mês, foi a casa de um projeto com sete parceiros europeus. Portugal, Reino Unido, Lituânia, Espanha, Roménia, Turquia e Finlândia foram os países que participaram nesta iniciativa, a decorrer há dois anos e que terá o seu encerramento no próximo mês de maio, em Espanha.  “Julgo que em termos de projeção, quer do colégio, quer dos próprios alunos, esta é uma das melhores coisas que podemos fazer”, começou por dizer Cristina Silva, professora de inglês e responsável pelo projeto no Colégio. “Há cinco ou seis anos que já fazemos este tipo de programas, sendo que o atual é aquele em que temos mais parceiros”, realçou Cristina.

“Back to school life” é o tema central do projeto, onde se pretende trabalhar o abandono escolar. Curiosamente, em Portugal a taxa é elevada. “Dos sete parceiros, somos os segundos com a taxa mais alta. Fazemos, ao longo de dois anos, diversas atividades com o objetivo de colocar os alunos a gostar de estarem na escola”, rematou Cristina Silva. Algo que acontece no Colégio Paulo VI, nas palavras de Dulce Machado, diretora do Colégio. Que ainda foi mais longe, “até porque a partilha e o conhecimento são essenciais para tudo na vida”, afirmou.
As atividades fizeram-se ouvir durante toda a semana, onde foi possível visitar a Rota da Filigrana, aprender a praticar remo e também a andar de skate. O xadrez foi igualmente motivo para juntar estes países num torneio internacional. Para terminar, os participantes assistiram a um workshop assente nos perigos da Internet, um tema pertinente e atual.

Cristina Silva: “Levamos o nosso concelho para o mundo”
“Os alunos nunca mais esquecem estas experiências. O entusiasmo deles é enorme, sinto isso até mesmo nos próprios pais. O balanço é extremamente positivo e, por isso, o nosso objetivo é continuar, dado que também temos um grande apoio da direção. Com este tipo de projetos, levamos o nosso concelho para o mundo. As pessoas já vão conhecendo o Porto, ao contrário de Gondomar. Assim, nós procuramos mudar um pouco esse paradigma”, destacou Cristina Silva.

, , , ,