Contrastaria de Gondomar muda-se para o Gold Park

Contrastaria de Gondomar - julho 2017

Rui Carp e Marco Martins assinaram o protocolo / Foto: Pedro Santos Ferreira

A Câmara Municipal de Gondomar e a Imprensa Nacional Casa da Moeda assinaram, no dia 21 de julho, um protocolo que prevê a transferência da contrastaria de Gondomar para o Gold Park.

O Município de Gondomar cedeu, a título gratuito por 15 anos, um espaço à Imprensa Nacional Casa da Moeda (INCM), para que esta mantenha uma contrastaria no concelho. Desta forma, a nova localização da contrastaria de Gondomar será no Gondomar Gold Park.

O acordo assinado por ambas as partes prevê ainda um investimento e reabilitação do espaço, que terá renovadas condições de trabalho para os funcionários de Gondomar, que são responsáveis pela certificação de 66% das peças de ouro, prata e outros metais preciosos, a nível nacional.

“Quando tomamos posse há três anos, visitamos as instalações da contrastaria de Gondomar e não gostamos do que vimos. Fomos então convidados, pelo Município, a visitar este espaço e ficamos agradados com as vossas condições. Necessitávamos de um salto de qualidade para darmos um salto tecnológico”, afirmou Rui Carp, presidente do Conselho de Administração da INCM.

O responsável pela organização centenária considerou a mudança de instalações “histórica para melhorar um serviço público de marcação de pedras e metais preciosos” e caracterizou o Gondomar Gold Park como um “pequeno Silicon Valley da ourivesaria nacional”.

Rui Carp lançou ainda o repto a Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República, inaugurar, no próximo ano, as futuras instalações da contrastaria de Gondomar.

Por outro lado, Marco Martins, presidente da Câmara Municipal de Gondomar, sublinhou “os três anos de trabalho que antecederam o protocolo assinado”. “O Município teve conhecimento que alguns estudos indicavam o encerramento da contrastaria de Gondomar, que marca a maior parte das peças a nível nacional. Face a isto, a autarquia não podia ficar de braços cruzados. Conversamos com a INCM e surgiu este acordo, que é bom para as duas partes envolvidas”, aferiu o edil gondomarense.

Refira-se que o contrato assinado pela Câmara de Gondomar e a INCM mereceu a aprovação por unanimidade do executivo municipal. O protocolo prevê também a cedência do antigo espaço da contrastaria ao património da autarquia.

, , , ,