“Conversas com Gente Nova” trouxeram Adalberto Figueiredo e Pedro Fraga a Gondomar

Adalberto Figueiredo nas "Conversas com Gente Nova" / Direitos reservados

Adalberto Figueiredo nas “Conversas com Gente Nova” / Direitos reservados

A Casa da Juventude de Gondomar retomou a iniciativa “Conversas com Gente Nova” com os convidados Adalberto Figueiredo, ex-inspetor da Judiciária, a 9 de julho, e Pedro Fraga, campeão europeu de remo, a 15 de julho. As conversas foram moderadas pelo Vivacidade.

A Casa da Juventude de Gondomar (CJG) recebeu a 9 de julho, Adalberto Figueiredo, ex-inspetor da Judiciária. O convidado falou da sua vida enquanto autoridade e respondeu a várias questões do público, maioritariamente jovem.

Em conversa, o convidado revelou que a entrada para a polícia aconteceu por acaso. “Na altura precisava de dinheiro”, recordou Adalberto Figueiredo.

No período reservado ao público as questões debruçaram-se sobre a atuação da polícia. “Nem os juízes têm conhecimento para julgar um polícia. A pior coisa que se faz é comprar uma arma. Para utilizar uma arma é preciso ter uma preparação que nem os policias têm. Eu sei a dificuldade que é pegar numa arma. Praticamente ninguém sabe disparar”, referiu o convidado.

Por fim, uma das questões mais colocadas foi sobre o consumo de drogas, à qual o ex-inspetor da Judiciária aconselhou a plateia a nunca experimentar. “Vi casos de filhos que mataram pais”, lamentou Adalberto Figueiredo.

“Queremos garantir a qualificação para os Jogos Olímpicos”

Pedro Fraga nas "Conversas com Gente Nova" / Direitos reservados

Pedro Fraga nas “Conversas com Gente Nova” / Direitos reservados

Pedro Fraga, atleta olímpico e campeão europeu de remo, foi o segundo convidado a passar pela CJG. Perante uma sala lotada o remador do Sporting CP falou sobre a carreira, as exigências da modalidade, a competição ao mais alto nível e os Jogos Olímpicos de 2016.

“Comecei a remar no rio Douro e o convívio com a modalidade levou-me a competir a nível nacional e internacional. Consegui bons resultados e dediquei-me totalmente ao remo, com o objetivo de participar nos Jogos Olímpicos. Em 2008, em Pequim, conquistei o 8.º lugar em Londres e agora já só penso em garantir a qualificação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016”, começou por dizer Pedro Fraga.

Durante a conversa o público da Casa da Juventude questionou o atleta sobre vários aspetos pessoais e profissionais. O remador olímpico não deixou de referir a importância de conciliar a carreira com os estudos como uma forma de “tornar-nos mais aptos e interventivos na sociedade”.

A iniciativa contou também com a presença do treinador Rui Oliveira e da vereadora do Desporto, Sandra Almeida.

, , ,