Corrida da República envolveu três freguesias e promete voltar para o ano

Cerca de 900 pessoas participaram na Corrida da República / Foto: Ricardo Vieira Caldas

Cerca de 900 pessoas participaram na Corrida da República / Foto: Ricardo Vieira Caldas

A organização faz um balanço “muito positivo”. Ao todo, a Corrida da República juntou 900 pessoas de várias zonas do concelho, país e até estrangeiros. O objetivo? Correr 10 quilómetros ou caminhar cinco.

“A corrida cumpriu as nossas previsões no que se refere a participação de pessoas, não ocorreu qualquer incidente a registar e todos se divertiram pelo que julgo que o balanço só pode ser positivo”, refere Nuno Fonseca, um dos presidentes da Junta envolvidos. Na organização da corrida não foi só Rio Tinto que esteve envolvido mas também Fânzeres e S. Cosme.

Para além da Junta e das Uniões de Freguesias, a empresa EventSport foi quem mais se envolveu na organização e Carlos Ferreira, o responsável pela mesma, falou também ao Vivacidade. “Estávamos à espera de um número de participantes mais elevado, mas tendo em conta o número de provas que se realizaram hoje foi muito positivo”, afirma o organizador. “Penso que esta prova tem todas as condições para se manter no próximo ano. É uma prova muito exigente mas que ainda tem uma grande margem de progresso. O meu objetivo era ter aqui 1500 pessoas”, acrescenta ainda Carlos Ferreira.

O presidente da Junta de Rio Tinto, que acompanhou a prova desde a sua partida na freguesia, partilha da mesma opinião. “O objetivo inicial foi sempre o de consolidar este evento e realizá-lo anualmente, pelo que considerando a forma como decorreu e a satisfação de todos, só podemos mesmo assegurar que em Outubro de 2015 lá estaremos a correr e a caminhar. Os moldes da corrida em princípio serão os mesmos, mas ainda estamos avaliar e a projetar o próximo ano”, explica.

, , , , ,