Dancingstar quer crescer com a captação de mais atletas

Maria João Correia, presidente da direção da Associação Dancingstar

Maria João Correia, presidente da direção da Associação Dancingstar / Foto: Pedro Santos Ferreira

Fundada a 24 de janeiro de 2008, a Associação Valboense de Dança – Dancingstar conta atualmente com cerca de 350 atletas integrados no “espírito familiar” da coletividade. Ao Vivacidade, Maria João Correia, presidente da direção, reforça a vontade de querer “crescer ainda mais”.

Começou por ser uma associação de dança com quatro grupos de atletas, mas isso foi apenas o início da Associação Valboense de Dança – Dancingstar. Hoje, cerca de 350 atletas ensaiam as suas coreografias diariamente na Escola Primária da Giesta, em Valbom. O edifício da antiga escola primária é a sede da associação, desde 2013, e contou com o envolvimento de todos os elementos (atletas, dirigentes e até pais) para a recuperação e remodelação da infraestrutura.

“Recuperamos a escola com o apoio de todos. As obras foram feitas em três meses e representaram um investimento de cerca de 40 mil euros, porque o equipamento estava todo vandalizado. Além disso, tivemos ainda o desafio de criar uma sala para ensaios na parte de cima e contamos com o aval da Câmara de Gondomar”, começa por explicar Maria João Correia, presidente da direção.

Ao Vivacidade, a instrutora de dança e fundadora da associação recorda também as dificuldades iniciais do projeto que passou por um período conturbado até encontrar um espaço fixo para os ensaios.

“Numa primeira fase ensaiávamos na sede dos Leões Valboenses. Entretanto, encontramos uma loja com 70 m2 e com a ajuda dos pais e das atletas conseguimos fazer aí um autêntico milagre, porque o espaço era pouco”, lembra a professora.

Contudo, a restrição reforçou a vontade de crescer que ficou concluída com a instalação na mais recente sede. “Esta escola garantiu a solidificação da nossa associação”, afirma a presidente da associação Dancingstar.

Os próximos objetivos da dirigente são fazer crescer a coletividade com a captação de novos atletas, sobretudo, “entre os três e os seis anos” e abrir um grupo dedicado ao balé, modalidade que, no entender de Maria João Correia, “é a base da dança”.

Aniversário comemorado no Multiusos de Gondomar

No dia 13 de fevereiro, a associação de dança celebrou oito anos de existência com a realização de um sarau no Multiusos de Gondomar. O evento intitulado “Dançar em Português” apresentou várias coreografias dos diferentes escalões e estilos de dança ministrados na Dancingstar.

Participação no “Got Talent Portugal” deu frutos

O grupo ‘Dancingstar’ participou no “Got Talent Portugal” 2015. Para Maria João Correia a ida ao concurso de talentos “trouxe notoriedade e reconhecimento dos gondomarenses”.

Modalidades da Associação Dancingstar

A Associação Valboense de Dança – Dancingstar tem ao dispor dos interessados vários estilos de dança dos 3 aos 25 anos. Aerodance, Zumba, Kizomba e Ritmos Latinos são as outras modalidades da coletividade. A mais recente abertura é a disciplina de karaté.

, , , ,