Diogo Jota: “Sempre fui um jogador ambicioso e esperava ter uma oportunidade num clube que estivesse na 1ª Liga Portuguesa”

Entrevista Diogo Jota - novembro 2015

O atleta gondomarense é considerado uma jovem promessa / Foto: DR

Tem apenas 18 anos mas já dá cartas na seleção nacional sub-21 e no FC Paços de Ferreira. Diogo Jota, ou “Jota” como é conhecido dentro de campo, fez a formação de futebolista no Gondomar SC e registou 39 golos em 37 jogos na última época ao serviço da equipa gondomarense. Em entrevista ao Vivacidade, o atleta considera-se ambicioso e admite que vê em Ronaldo uma referência para o futuro.

Diogo José Teixeira da Silva ou simplesmente “Jota” como é conhecido no futebol. Como surge a alcunha?
No seio familiar sou tratado pelo nome Diogo, todos os outros costumam utilizar Jota. A alcunha surgiu por volta do escalão de Infantis, porque eu colocava na camisola “Diogo J.”. Como ao ler soava “Diogo Jota”, aos poucos e poucos foi ficando só “Jota”.

E o talento para o futebol?
Sinceramente não sei muito bem, mas eu gostava muito de ver futebol. Entrei para o Gondomar e sempre me fui destacando um pouco em relação aos meus colegas da mesma idade, até cheguei a treinar no escalão etário seguinte.

Começas no Gondomar SC em 2003 e foi neste clube que fizeste a formação. Como foi crescer no Gondomar SC?
Sinto que tive muita sorte nos colegas que me calharam pois foi sempre um grupo muito unido, em que os pais dos atletas se davam muito bem, o que facilitava o jogo em si e que nos levou a seguir o futebol até aos juniores sempre juntos. O clube tinha boas condições de trabalho e boas instalações, o que é sempre útil para se levar o futebol a sério, algo que eu sempre fiz.

Curiosamente começas como médio ofensivo mas na segunda fase do último campeonato nacional de juniores adiantas-te no terreno. Preferes jogar a avançado?
Comecei como médio esquerdo ou interior esquerdo num esquema de 4-3-3, mas era um médio que chegava com alguma facilidade à zona de finalização. Fui sempre progredindo até que no Paços joguei como avançado. No entanto, prefiro ser um falso 9 ou jogar nas costas de um avançado.

Qual a época que destacas no Gondomar?
Claramente a época de Juvenil A, foi muito desgastante mas bastante importante na minha evolução e acabei por terminar essa época com 37 jogos e 39 golos.

Faltou jogar pelos seniores no Gondomar?
Creio que faltou sobretudo uma oportunidade nos seniores porque nem aos treinos fui chamado e acho que era uma recompensa merecida.

A proposta do Paços de Ferreira surge com naturalidade após uma época em que foste o melhor marcador do campeonato nacional de juniores?
Sim, fui o melhor marcador de Juvenis e achei por bem dar o salto para um clube de outras dimensões, como é o Paços de Ferreira.

Ir para a Mata Real superou as tuas expectativas?
Não, sempre fui um jogador ambicioso e esperava ter uma oportunidade num clube que estivesse na 1ª Liga Portuguesa. Portanto, agarrei a oportunidade que me estavam a dar para tentar chegar aos seniores.

Consideras que tiveste a estreia de sonho ao ser lançado na Taça de Portugal e com um golo no jogo de estreia?
Sim, acho que foi bastante importante não só pelo golo mas por ter feito duas assistências e uma exibição muito consistente.

Já ficaste na história do Paços como o jogador mais novo a marcar pelo clube e já renovaste o contrato até 2019. Esta pode ser a melhor época da carreira?
Tenho contrato até 2019, mas estaria a mentir se dissesse que o quero cumprir até ao fim. Creio que pode ser uma época de lançamento numa altura importante como é a época de transição Júnior/Sénior.

Que lugar esperas alcançar com o Paços de Ferreira, esta época?
Espero realizar uma época tranquila e quem sabe um lugar europeu, sabendo que existem equipas com maior orçamento e com maior experiência nessa luta.

Na tua opinião, qual é a equipa melhor posicionada para ser campeã?
É uma época em que é difícil responder porque os candidatos agora voltaram a ser três, mas penso que o FC Porto tem todas as condições para ser campeão.

Na seleção o que esperas alcançar?
Tenho como objetivo lutar por um lugar na equipa de Sub-21, visto que não há nenhuma competição oficial nos Sub-20.

Quais são as tuas referências?
Ronaldo, pelo trabalho que teve ao longo da carreira e pelo sucesso alcançado.

Recentemente foste homenageado como Atleta Revelação do Ano pela Câmara de Gondomar. É importante este tipo de reconhecimento?
Sim, é bastante importante, pois é um orgulho ser reconhecido pela autarquia da terra onde crescemos e vivemos.

, , , ,