D’Ouro Run quer pôr 2000 pessoas a correr

Carlos Ferreira

Carlos Ferreira, promotor do evento

Com a “extraordinária beleza do rio Douro” como pano de fundo, a D’Ouro Run – iniciativa organizada pela EventSport e Câmara Municipal de Gondomar – quer pôr a correr 2000 pessoas entre Valbom e Foz do Sousa no dia 29 de junho. Ao todo são 15 quilómetros mas para quem quiser caminhar são apenas cinco.

O objetivo é “envolver toda a comunidade” e utilizar o “conceito familiar”, refere Carlos Ferreira, da organização da prova D’Ouro Run. As inscrições já abriram no website da prova e, em três dias, mais de uma centena de pessoas de todo o país inscreveram-se.
A marca, para Carlos Ferreira, será nos “2000 mil participantes mas toda a gente diz que vai ultrapassar em grande escala”, menciona.
“Para além da corrida, vendemos o destino”, afirma o organizador que, no ano passado, deu vida à ‘Beach Run’, em Matosinhos.
Este ano a estrada marginal do município, entre Valbom e a Foz do Sousa, fará o percurso para a prova, num local que “pretende ser uma referência no turismo da região”. “A estrada de Entre-os-Rios possui todas as condições necessárias para proporcionar momentos de lazer a quem visita Gondomar, graças a uma marginal fabulosa, com magníficas praias fluviais e uma gastronomia ímpar”, alude a organização.

Uma inscrição, uma árvore

A organização da D ́Ouro Run Gondomar tem como objetivo envolver toda a comunidade Runner num projeto social único, com o lema “Uma inscrição, uma árvore” em que cada participante contribui com uma árvore para reflorestar Gondomar, uma região que tem sido fustigada nos últimos anos por incêndios florestais.
“Com este projeto, queremos contribuir para a conservação da biodiversidade Ambiental no concelho, apelar à contribuição e acompanhamento da população na valorização e proteção da natureza de um modo responsável na conservação do nosso património florestal, contribuindo para uma Natureza mais viva, dispersa e diversa para as gerações futuras”, explica a organização.
Carlos Ferreira esclarece ainda ao Vivacidade que “o objetivo é em outubro ou novembro fazer também um novo evento e convidar todos os participantes a irem fazer a plantação da sua árvore em zonas afetadas pelos incêndios.” “Vamos reflorestar com espécies nativas com o apoio do projeto das 100 mil árvores”, conclui.
Até 1 de junho, a inscrição para a corrida de 15 quilómetros tem o custo de oito euros e para a caminhada quatro euros. A partir dessa data, o custo será de 10 e seis euros, respetivamente.

,