EB 2,3 de Rio Tinto líder na recolha de resíduos elétricos e pilhas

Alunos envolvidos na campanha/Foto: Direitos Reservados

Alunos envolvidos na campanha/Foto: Direitos Reservados

A Escola EB 2,3 de Rio Tinto ocupa a primeira posição nas 80 escolas do distrito do Porto que participaram na 7ª Edição da “Geração Depositrão da ERP Portugal”. O projeto tem como objetivo a recolha do maior número de resíduos de equipamentos elétricos, eletrónicos e pilhas. A escola riotintense venceu esta edição com mais de 2000 quilos, dos 15 mil recolhidos na totalidade.

A segunda fase da 7ª Edição da “Geração Depositrão da ERP Portugal” revela que, entre 80 escolas participantes do Porto, já foram recolhidos mais de 15.000 quilos de REEE (Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos) e RP&A (Resíduos de Pilhas e Acumuladores). A Escola EB 2,3 de Rio Tinto alcançou a primeira posição no ranking das escolas do distrito, tendo recolhido cerca de 2000 quilos destes resíduos.

Até ao momento, entre as cerca de 600 escolas participantes, já foram recolhidos mais de 220.000 quilos de resíduos (REEE e RP&A) em todo o país.

A campanha da European Recycling Platform (ERP) Portugal, implementada em parceria com o Programa Eco-Escolas, da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), conta com o apoio de entidades parceiras, que oferecem os prémios finais às escolas vencedoras: 600 euros em equipamentos Worten, 500 euros em cartão Pingo Doce para doar a uma instituição de cariz social e um micro-ondas Orima.

Para além dos prémios indicados, as escolas que somarem 200 quilogramas e 300 quilogramas de pilhas usadas receberão cheques no valor de 50 euros e 100 euros, respetivamente, para a compra de materiais diversos.

As escolas vencedoras são apuradas por dois critérios, peso absoluto e peso por aluno de resíduos recolhidos, elegendo o top cinco do ranking do final do ano letivo, em ambas as categorias. Além desta atividade, as escolas também serão reconhecidas pela elaboração de trabalhos criativos sobre a gestão de REEE e RP&A, segmentados por níveis de escolaridade.

“Toda a comunidade escolar participou na recolha”

Ao Vivacidade, Sandra Domingues, professora de Física e Química da EB 2,3 de Rio Tinto e coordenadora do projeto “Programa Eco-Escolas” na instituição, mostra-se orgulhosa pela liderança na recolha de REEE e RP&A alcançada a nível distrital. “Vamos passar a barreira dos 2000 quilos graças a um grande trabalho de sensibilização e de motivação, com uma grande ajuda de professores, auxiliares, alunos e pais. As gerações mais novas estão mais sensibilizadas para esta preocupação ambiental mas têm que ser relembradas”, afirma a professora.

Já Filipa Moita, responsável de comunicação da ERP Portugal, realça a “motivação para a entrega de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos que apresentam risco de problemas de saúde e requerem um tratamento específico”. “As escolas têm uma grande capacidade de mobilização, por isso têm tido um papel fundamental na estratégia da ERP Portugal”, admite a porta-voz da empresa de gestão de resíduos.

Este foi o terceiro ano consecutivo de participação da EB 2,3 de Rio Tinto na campanha. A escola regista uma evolução de 250 quilos (1.º ano), para 471 quilos (2.º ano) e que agora ultrapassa os 2000 quilogramas.

, , ,