Em quatro anos Baguim do Monte terá um investimento de 8 milhões de euros

previous arrow
next arrow
Slider

Nos últimos três anos a Freguesia de Baguim do Monte tem vindo a sofrer um investimento superior ao habitual. Baguim encontra-se em bons ventos quanto ao investimento autárquico realizado por parte da Câmara e da Junta. O Presidente da Junta de Freguesia de Baguim do Monte, Francisco Laranjeira, acredita que até ao final do seu mandato a Freguesia terá um investimento total na casa do 8 milhões de euros

Foi numa visita de autocarro e respeitando todas as normas da Direção Geral de Saúde que Francisco Laranjeira mostrou aos presentes todas as obras que tem vindo a ser realizadas em Baguim do Monte. O autarca em entrevista dá nota positiva aos últimos três anos à frente da Freguesia, não obstante revela ainda não estar satisfeito “queria fazer mais, mas não posso fazer em três anos o que não se fez em 30” anos.

Francisco Laranjeira constata que estas obras resultam de um trabalho de união com a Câmara Municipal de Gondomar, o autarca afirma que continuará a “reivindicar para Baguim, é esse o meu papel e dou-me por satisfeito por tudo o que conquistamos” nestes últimos anos.

Além de ter como principal preocupação o crescimento económico e social da freguesia, o ambiente é uma questão de relevo para o Presidente. Os recursos naturais são de extrema importância para o autarca que devem ser protegidos, exemplo disso são os investimentos realizados em jardins e em plantações de árvores, bem como os projetos para os futuros parques. “Tivemos o caso no Largo de São Brás em que tive que deitar a baixo dez árvores, no entanto plantamos logo 30” é nessa linha que Francisco Laranjeira agradece a sensibilidade que o Presidente Marco Martins e o Engenheiro Mário tiveram quando deparados com o problema das minas, situada na Rua Padre Domingos Baião, em que os recursos de água no local foram bem aproveitados, “estas fontes de água são importantíssimas e devem ser preservados, porque os recursos naturais não são infinitos”, quando à limpeza das ruas Laranjeira diz que a responsabilidade é da empresa Rede Ambiente, “a nossa responsabilidade quanto Junta é limpar as sarjetas e não faz sentido realizar a limpeza destas se as estradas continuam sujas, porque entopem na mesma”, o autarca revela que a solução que encontraram foi auxiliar “a empresa responsável na limpeza das estradas com o intuito de evitar as cheias”.

A um ano de terminar o mandato, Francisco Laranjeira coloca ainda em cima da mesa alguns projetos que quer deixar na freguesia com o seu cunho. Um dos parques que estão previstos a ser executados fica na fronteira entre Baguim e Rio Tinto, na Rua Padre Joaquim das Neves o segundo corresponde a um Parque desportivo na Zona de Entre Cancelas. Outra empreitada que o edil tem como ambição é a realização de um futuro Parque Industrial na Rua da Morena, “que seria uma mais valia para o concelho de Gondomar”. Além de outras empreitadas, Francisco Laranjeira revela que a Igreja do Largo de São Brás já tem a verba para ser pintada. Outro projeto que já se encontra desenhado é o do Poli-desportivo em que o executivo pretende melhorar a cobertura e a sua envolvente.

Das obras já realizadas, Francisco Laranjeira destaca que as “meninas dos seus olhos” são três, “a variante, o cemitério e o Largo de São Brás”, no que concerne ao Largo de São Brás o responsável por Baguim aproveita para destacar e explicar à população que o piso lá colocado foi “ideia da arquiteta” o objetivo é que o condutor seja obrigado a reduzir a velocidade, dado que “é facto que aquela zona” era uma das estradas com mais sinistralidades do concelho.

Ao VivaCidade, Francisco Laranjeira adianta em exclusivo que é sua intenção voltar a re-candidatar-se: “Se os Baguinenses assim o entenderem serei candidato para mais um mandato à frente desta Junta de Freguesia”.

No final o autarca revela que lamenta o facto do Movimento Valentim Loureiro não se ter feito representar, nem ter justificado a sua falta: “lamento porque só assim é que poderiam ter visto as obras que realizamos e poderiam avaliar e depois comentar”.


O Presidente da Câmara de Gondomar, Marco Martins refere que a freguesia de Baguim do Monte tem sido uma das freguesias que mais investimentos tiveram “em que honramos compromissos” o autarca refere que é justo referir que nestes últimos três anos “realizamos mais investimentos do que nos últimos quinze anos, sem dúvida”, para o edil de Gondomar há vários fatores que contribuíram para este volume de obras “por um lado a visão e a atenção da Câmara para a Freguesia e por outro lado também um conjunto de projetos que começaram a ser pensados antes, mas só agora por questões burocráticas é que estão a ser concretizados”. O responsável constata que é importante de referir que “é justo dizer e reconhecer o excelente dinamismo” por parte do executivo da atual Junta de Freguesia. Marco Martins conclui afirmando que a cooperação entre o Presidente da Junta com o Presidente camarário é excelente. ▪

Rui Faria- Líder da oposição pelo PSD em Baguim do Monte

O que noto nestes últimos três anos é que eles têm tido um cuidado de ver o nosso plano de atividades porque algumas destas obras estão incluídas desde o primeiro ano no nosso projeto de atividades. O executivo da Junta tem acata- do algumas ideias que temos proposto, outras, infelizmente têm sido recusadas, o que nós nos queixamos mais é que muitas destas obras estão a ser realizadas pelo executivo da Câmara sem atender às verdadeiras necessidades ou sem realizar o devido planeamento de acordo com as necessidades da freguesia, nomeadamente algumas obras que, se escutassem e se tivessem sido realizadas e planeadas junto à Junta de Freguesia poderiam ser muito melhores e responder às necessidades que nós pretendemos colmatar. Fazer obras só por fazer também há aqui e nota-se casos como o do polidesportivo do Castro que é a maior vergonha que aqui aconteceu e que não atenderam às necessidades da população, temos outras obras que continuaram a ser feitas como passeios só de um dos lados e não realizaram do outro dou o exemplo da Rua Castro Meireles que para mim não respeitaram as intenções da Junta, mas de resto há aqui uma concordância e um convívio salutar entre as forças políticas que acabam por escutar as nossas opiniões. Nós continuamos a achar que há aqui muita propaganda política, mas tem havido mais movimento que nos últimos 12 anos atrás. Em suma, faço um balanço positivo.

Carlos Brás – Deputado da Assembleia na República

Fico muito feliz com o que podemos constatar hoje no terreno, de alguma forma acompanhei tudo o que tem vindo a de- correr aqui, porque primeiro que as obras aconteçam é necessário que haja inscrições nos orçamentos. Lembro-me perfeitamente que quando o Francisco Laranjeira iniciou o mandato apareceu na Câmara muito assustado quando tomou consciência das dificuldades que iria encontrar na Junta, a falar comigo e com o Presidente Marco Martins nós conseguimos tranquiliza-lo e explicamos que o ajudaríamos em tudo e, é com grande prazer que hoje registo muitas das coisas que eles nos pediu na época, umas ainda estão para acontecer ou encontram-se a decorrer, enquanto outras já se encontram concluídas como é o caso do Largo de São Brás, mas aqui o que há de salientar é o grande espírito de colaboração entre a Câmara e a Junta com disponibilidades de ambas as partes para trabalhar e encontrar soluções e é assim que as coisas vão acontecendo, com a colaboração entre as entidades. . O que interessa agora é o presente e o futuro e esta equipa que agora está na Câmara, em conjunto com esta equipa que está na Junta tem trabalhado bem e os resultados estão à vista têm havido fortes investimentos uns maiores, outros menores, mas mesmo até as mais pequenas são de grande importância para as populações e, portanto as coisas es- tão a funcionar bem e o desejo que tenho como Baguinense é que continuem assim com este espirito de boa colaboração para que de facto se resolva os problemas.

, , , , ,