Em que condições trabalham os bombeiros do concelho?

No que diz respeito ao quartel, Armando Martins considera que a localização “é excelente, dado estar praticamente no centro da Freguesia”. Quanto às instalações, “faz falta um parque de treinos, para onde seriam transferidas certas valências, nomeadamente salas de formação, oficina e outras”, conta.

Bombeiros Voluntários de Valbom

Comandante José Alves, Bombeiros Voluntários de Valbom / Foto de Ricardo Vieira Caldas

Comandante José Alves, Bombeiros Voluntários de Valbom / Foto de Ricardo Vieira Caldas

Para o Corpo de Bombeiros de Valbom, uma das principais preocupações tem a ver com a área de intervenção. “É uma área imensa e no tocante, por exemplo, à área da Lomba, estamos a falar de uma freguesia que não é contígua a Valbom [distância de 35 a 36 quilómetros], o que prejudica os acessos”, explica o Comandante José Alves. Para além disso, “a freguesia de Valbom tem vias de acesso muito estreitas e ruas onde um carro pesado não passa”, lamenta.

“Pessoas e equipamentos estão sempre em falta”, afirma o Comandante. “Para situações normais, nós vamos tendo capacidade de colocar no local da emergência duas a três equipas, o que é extraordinário. No entanto, não estamos preparados para outras situações”, confessa.

, , , , , ,