Empresa gondomarense produziu medalhas de mérito do MPLA

A empresa Domingos Guedes, sediada em Gondomar (São Cosme), foi responsável pelo fabrico das medalhas máximas que o MPLA atribuiu, no início deste mês, a José Eduardo dos Santos.

No dia 5 de setembro, José Eduardo dos Santos foi agraciado com as medalhas máximas do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) e consagrado como presidente emérito, membro honorífico e militante distinto do partido angolano.

As distinções são recentes – foram aprovadas a 6 de agosto no Comité Central do MPLA – e constituíram, por isso, um grande desafio para a empresa Domingos Guedes, Lda, sediada no concelho de Gondomar, que ficou responsável pela produção das medalhas que foram entregues ao ex-presidente de Angola.

“Fomos abordados pelo MPLA porque o tempo de concretização deste trabalho era muito escasso e até nos chegaram a dizer que seria praticamente impossível de cumprir. Decidimos aceitar o desafio que nos foi colocado e começamos a trabalhar nas medalhas, sempre acompanhados pelo escultor angolano, Etona [António Tomás Ana] e pelo escultor português, Jorge Coelho”, começa por dizer Domingos Guedes, fundador da empresa.

Esta não é a primeira vez que as peças da empresa gondomarense merecem o reconhecimento internacional, no entanto, para Domingos Guedes é “sempre motivo de orgulho e regozijo”.

“Para nós foi uma grande honra e prazer. Foi um trabalho que nos trouxe grande felicidade. Já tínhamos trabalhado com o exército angolano e com algumas universidades angolanas, mas neste caso trabalhamos diretamente com o MPLA”, afirma.

A empresa é também responsável pela produção dos principais troféus de futebol sénior nacional, com destaque para a Taça de Portugal, Taça da Liga e a taça da Primeira Liga. O sucesso foi, entretanto, replicado noutras modalidades e até há uma parceria com o Museu CR7. A arte sacra é outra das principais apostas da marca, que conta até hoje com várias réplicas e restauros de peças sagradas.

“Temos dado provas que temos capacidades que desconhecíamos. Nos últimos tempos, temo-nos transcendido. Ver os nossos produtos finalizados é sempre motivo de satisfação”, conclui Domingos Guedes, em entrevista ao Vivacidade.

, , , , ,