FIDES lançou livro e exposição alusivos ao 33.º aniversário

FIDES - dezembro 2018

O Comissão Concelhia do FIDES – Orfeão de Valbom / Foto: Pedro Santos Ferreira

O FIDES – Orfeão de Valbom voltou a inovar e assinalou o 33.º aniversário com toda a pompa e circunstância, no dia 1 de dezembro, no Auditório Municipal de Gondomar. A efeméride ficou marcada pelo lançamento de um livro e exposição.

O FIDES – Orfeão de Valbom contrariou a regra das datas redondas e preferiu assinalar o 33.º aniversário, data ímpar, com o lançamento do livro “FIDES: Encontro com a sua história – 33 anos”. Esta obra reúne, entre outros factos, os principais momentos da coletividade, desde a sua fundação até à atualidade. Para avivar a memória visual, foi também inaugurada, paralelamente, uma exposição subordinada com a mesma temática.

“Entendemos que aos 33 anos era a altura ideal para festejarmos desta forma. Por isso, decidimos celebrar este terço de século com um livro evocativo do passado da nossa coletividade, onde quisemos incluir todo o percurso que fizemos até hoje”, começa por explicar Vitor Bertocchini, fundador da coletividade sediada em Valbom.

A exposição e o livro relatam os acontecimentos mais marcantes do FIDES, episódios no âmbito cultural, desportivo e humano, relatos de jovens que, com a vontade de ocupar os tempos livres, deram origem a uma associação dinâmica e moderna.

“Iniciamos com o grupo coral. Éramos cerca de 10 elementos. Depois tivemos danças de salão, dança clássica, grupo de poesia, teatro e só mais tarde o desporto. É importante dizer que tivemos desde logo o apoio do Mestre Júlio Resende, que nos ofereceu alguns trabalhos, nomeadamente para o cartaz do Encontro de Música Coral, em 1986, e para o nosso primeiro LP”, recorda Fernando Vieira, que integra um grupo de ex-dirigentes, conselheiros da coletividade.

Apesar de ter sido fundado em 1985, a Associação FIDES – Orfeão de Valbom só foi registada em 1989, através de escritura pública. Desde então tem desenvolvido uma atividade constante na Cultura e no Desporto.

Para o futuro, existe a ambição de renovar as atuais instalações onde está sediada a coletividade, tendo por base um projeto ambicioso, altamente inspirado no conceito da série televisiva do início da década de 80, “Fame”.

De acordo com a maqueta em exposição, está prevista a consolidação de uma Escola Cultural FIDES, com Centro de Apoio Pedagógico e criação de escolas de música e de bailado. O projeto é da autoria dos arquitetos Joaquim Bragança e Mário Marques, que o realizaram de forma gratuita.

“Serão privilegiados os mais jovens, que iniciarão ou continuarão os primeiros estudos em áreas culturais muito diversificadas, onde as componentes técnica e artística complementam a sua formação como adultos. Estamos empenhados em conseguir atingir este objetivo, na esperança de que possamos ajudar e ser ajudados, nesta missão de interesse coletivo”, acrescenta Vitor Bertocchini.

A Comissão Conselhia está, assim, focada em concretizar este projeto nos próximos anos e conta, essencialmente, com um importante contributo do Município de Gondomar.

“De facto, a nossa maior dificuldade tem sido o espaço limitado que ocupamos atualmente. Vamos apontar baterias a este objetivo e esperamos ter novidades em breve”, afirmou o fundador do FIDES ao nosso jornal.

Até lá, a coletividade valboense deverá dar continuidade aos projetos em exercício, mantendo a aposta no ensino das artes da música e do bailado, sem esquecer a aposta no basquetebol, fomentando a formação inicial dos jovens atletas.

Questionado pelo Vivacidade, Luís Filipe Araújo, vereador da Cultura do Município de Gondomar, admite que a coletividade “tem realizado um importante trabalho na área cultural e sempre de grande qualidade, em particular no que diz respeito aos seus grupos corais que estiveram, aliás, na origem da formação na coletividade”.

“Cumpre uma tarefa decisiva, especialmente junto dos mais novos, que se traduz na promoção do ensino na área da música, não apenas no canto coral, mas também na aprendizagem ligada a vários instrumentos musicais, tarefa que é muito importante para os nossos jovens. Não posso deixar de sublinhar o facto desta associação se mostrar sempre disponível para ajudar outras coletividades, sendo reconhecida por elas e pela comunidade em geral”, refere o autarca.

Refira-se que o FIDES – Orfeão de Valbom é uma associação de utilidade pública desde fevereiro de 2004.

, , , , , , ,