GDC de Fânzeres recebeu estrelas do hóquei em jogo solidário

O "Desafio das Estrelas" lotou o pavilhão do GDC Fânzeres / Foto: Pedro Santos Ferreira

O “Desafio das Estrelas” lotou o pavilhão do GDC Fânzeres / Foto: Pedro Santos Ferreira

No dia 14 de junho, o pavilhão do Grupo Desportivo e Coral de Fânzeres recebeu o jogo solidário “Desafio das Estrelas”. Miguel Viterbo e André Azevedo, atletas formados no Fânzeres, lideraram duas formações de estrelas do hóquei em patins que empataram a sete golos, perante cerca de 450 pessoas a assistir nas bancadas.

Miguel Viterbo, Reinaldo Ventura, André Girão e João Souto defrontaram André Azevedo, Rafa, Hélder Nunes e Nuno Araújo, com o objetivo de apoiar o Grupo Desportivo e Coral de Fânzeres. O pavilhão da equipa da casa teve lotação esgotada – cerca de 450 pessoas – para assistir ao “Desafio das Estrelas”, que contou com atletas do FC Porto, AD Valongo e UD Oliveirense. No final do encontro registou-se um empate a sete golos com ambas as equipas satisfeitas com o resultado final: ajudar o GDC Fânzeres.

Ao Vivacidade, Miguel Viterbo, campeão nacional pela AD Valongo, confessou ter “muito orgulho” na formação iniciada no GDC Fânzeres”. “Este foi o clube onde comecei a jogar e sei que está a passar por algumas dificuldades, por isso, juntamente com o André Azevedo, decidimos reunir um grupo de amigos com o objetivo de ser solidário e ajudar o Fânzeres com casa cheia. É bom poder retribuir o que o clube fez por nós quando éramos mais novos”, afirmou Viterbo, jogador homenageado durante a partida.

Nuno Araújo, da equipa adversária, aceitou “imediatamente” o convite do colega da AD Valongo. “Este clube está a precisar de ajuda para se manter ativo e é bom ter este apoio. Quisemos contribuir para melhorar esta situação”, referiu o atleta.

“O grande objetivo foi dignificar a patinagem e o hóquei em patins do GDC Fânzeres”

Para Miguel Leal, presidente do GDC Fânzeres, o “Desafio das Estrelas” foi uma “ajuda importante para o clube”. “Ainda estamos a recuperar de uma situação financeira muito complicada e necessitamos de realizar algumas obras, por isso decidimos organizar este jogo, para ajudar a fazer uma ligação ao saneamento”, refere o responsável.

Sobre a homenagem a Miguel Viterbo, Miguel Leal confessa que tinha esperança de ver o atleta a terminar a carreira no clube de formação. “Gostávamos que ele fizesse aqui a última época da carreira, mas ele estava mesmo decidido a terminar. No entanto, o grande objetivo foi dignificar a patinagem e o hóquei em patins do GDC Fânzeres”, diz o presidente.

A direção do clube já está a pensar nas próximas iniciativas e perspetiva-se “uma noite de fados” no pavilhão do Fânzeres.

,