Gondomar comemora Revolução dos Cravos

25 de Abril - março 2017

As comemorações da Revolução dos Cravos ocorrem em todo o concelho / Foto: Direitos Reservados

As autarquias do Município de Gondomar celebram este ano o 43.º aniversário do 25 de Abril de 1974. Por todo o concelho há iniciativas que comemoram a implantação da democracia e da liberdade em Portugal.

Município de Gondomar mantém aposta nas Conferências de Abril
À semelhança dos anos anteriores, a Câmara Municipal de Gondomar volta a assinalar o 25 de Abril com um programa que se prolongará durante o mês de abril.

João Soares e Marco Martins (5 de abril), José Eduardo Pinto da Costa e Zita Seabra (12 de abril), José de Faria Costa e Isabel Santos (19 de abril) vão integrar o lote de convidados das Conferências de Abril, iniciativa organizada pelo Município de Gondomar.

A par das conversas informais abertas ao público, vai também realizar-se um concerto de Sérgio Godinho, no dia 21 de abril, no Auditório Municipal de Gondomar. No dia 25 de abril, tem lugar a sessão solene do Município.

“Nos últimos anos, tivemos em Gondomar os principais agentes envolvidos na Revolução dos Cravos. Fazemos um balanço muito positivo das comemorações do 25 de Abril de 1974, uma data que continua a ser associada à implementação do regime democrático e que faz todo o sentido comemorar”, refere Luís Filipe Araújo, vice-presidente da Câmara de Gondomar.

União de Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova realiza mais de 25 iniciativas alusivas à data
Em Fânzeres e São Pedro da Cova, a Revolução dos Cravos merece “especial atenção” do executivo da União das Freguesias. O planeamento das comemorações teve início em janeiro e resulta num programa com mais de 25 iniciativas dedicadas à liberdade.

Assim, destacam-se a apresentação do livro “A Conquista dos Direitos Democráticos”, com o Coronel José Castro Carneiro (Capitão de Abril), no Centro Republicano e Democrático de Fânzeres (7 de abril, 21h30), a apresentação e visualização do filme “Do Carvão aos Resíduos – o regresso a São Pedro da Cova”, de Rui Simões, no Cavalete do Poço de São Vicente (21 de abril, 21h30), as tradicionais sessões solenes em Fânzeres (25 de abril, 9h) e São Pedro da Cova (25 de abril, 10h30), e a Corrida da Liberdade, com partida do Largo da Igreja de Fânzeres (1 de maio, 9h).

“As comemorações do 25 de Abril são preparadas com um vasto número de coletividades das freguesias. O objetivo desta União das Freguesias passa por envolver todas as forças vivas de Fânzeres e São Pedro da Cova e esperamos gerar um grande envolvimento das populações nestas iniciativas”, assinala Pedro Miguel Vieira, tesoureiro da União de Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova. 

Associação José Afonso atua em Rio Tinto
A Junta de Rio Tinto também vai assinalar a efeméride com um conjunto de iniciativas de 17 a 29 de abril. Do programa oficial da autarquia destacam-se a Assembleia de Freguesia Especial das Escolas de Rio Tinto (21 de abril, 10h), a Sessão Solene das Comemorações do 25 de Abril (24 de abril, 21h30), ambas no salão nobre da autarquia. A encerrar, no dia 29 de abril, vai ter lugar o espetáculo “Canto de Intervenção”, no Auditório da Escola Básica e Secundária de Rio Tinto.

“A seguir à liberdade e democracia, o poder autárquico foi a maior conquista do 25 de Abril de 1974 por ser o poder político mais próximo do cidadão. Assim sendo, não poderíamos ficar indiferentes a esta data”, afirma Nuno Fonseca, presidente da Junta de Rio Tinto.

Concerto “O Que Faz Falta”, no Auditório da Universidade Sénior de Gondomar
A União das Freguesias de Gondomar (São Cosme), Valbom e Jovim está a preparar as comemorações solenes nos edifícios das três juntas de freguesia. As cerimónias, no dia 25 de abril, irão contar com o tradicional hastear das bandeiras em Jovim (9h00), Valbom (9h30) e São Cosme (10h) com participação da fanfarra. Durante a tarde, vai ter lugar o concerto “O Que Faz Falta”, pela Associação José Afonso, no Auditório da Universidade Sénior de Gondomar. O espetáculo terá entrada gratuita.

“Comemorar o 25 de Abril é lembrar os ideais que devolveram ao País a liberdade e a democracia que colocaram um ponto final em 48 anos de ditadura”, diz José António Macedo, presidente da União das Freguesias.

Até ao fecho desta edição não foi possível apurar o programa das restantes autarquias do concelho.

, , , , , ,