Gondomar indisponível para projeto alternativo à Águas do Norte

Gondomar tem registado problemas com condutas / Foto: DR

Gondomar tem registado problemas com condutas / Foto: DR

Marco Martins, presidente da Câmara Municipal de Gondomar, admitiu “não estar disponível” para permitir a construção de 30 quilómetros de condutas no concelho para viabilizar proposta alternativa à Águas do Norte.

Apesar de ter admitido desconhecer o estudo apresentado a 13 de outubro pelos autarcas do Porto, Vila Nova de Gaia e Matosinhos – projeto da Frente Atlântica alternativo à Águas do Norte – Marco Martins afirmou “não estar disponível” para permitir a construção de 30 quilómetros de condutas no concelho, peça necessária para viabilizar a solução apresentada pelos três municípios vizinhos.

“Gondomar não estará disponível para construir uma infraestrutura desta dimensão no seu território”, afirmou o autarca à margem da reunião pública realizada em São Pedro da Cova.

O presidente da Câmara de Gondomar mostrou-se também descontente com a possibilidade de reativar uma estação elevatória sediada em Gondomar. “Não fomos consultados neste projeto”, referiu Marco Martins.

Segundo o estudo apresentado pela Frente Atlântica, a instalação dos 30 quilómetros de condutas seria essencial para ligar uma nova Estação de Tratamento de Água, prevista para Zebreiros, aos concelhos do Porto, Vila Nova de Gaia e Matosinhos.

, , , ,