Gondomar integra Associação Internacional das Cidades Educadoras

Aurora Vieira

Vereadora Aurora Vieira lidera o projeto

O concelho de Gondomar vai estar ligado a mais 478 cidades em todo o mundo para “proclamar e reclamar a importância da educação”. O projeto liderado pela vereadora Aurora Vieira pretende “pensar a cidade com a sensibilidade de educar” e entra em vigor em janeiro de 2015.

“O projeto do município de Gondomar para se integrar na Rede de Cidades Educadoras começou na campanha eleitoral”, explica a vereadora da Câmara Municipal ao Vivacidade. “Este ano organizamos a educação criando momentos de lazer, mas com momentos de aprendizagem, com a intencionalidade de desenvolver o contexto do nosso concelho. As atividades passaram sempre por dar a conhecer as instituições de Gondomar e o nosso concelho”, acrescenta Aurora Vieira.
“Esta integração procura colocar a educação de Gondomar num patamar ainda mais positivo. Além disso, para os que têm mais dificuldades temos vários programas que procuram criar condições para o sucesso. O exemplo mais recente é a Orquestra Geração D’Ouro”, continua a autarca.
A vereadora e o presidente da Câmara, Marco Martins, estiveram presentes no XIII Congresso Internacional das Cidades Educadoras, que decorreu de 13 a 15 de novembro em Barcelona, com o objetivo de agilizar o processo de integração.
“O congresso da Rede de Cidades Educadoras é o culminar de um ano de projetos emblemáticos a nível nacional. Agora vamos ter um posicionamento mais internacional. A inscrição entra em vigor em janeiro de 2015”, refere Aurora Vieira.
Gondomar passa a estar ligado a uma rede nacional e internacional que vai trazer “boas práticas e conhecimento” ao município.
Na Área Metropolitana do Porto pertencem atualmente à rede internacional os municípios de Paredes, Porto, Santo Tirso, São João da Madeira e Trofa. Gondomar assumirá a integração em janeiro do próximo ano.
Questionada sobre o porquê da integração nesta rede ser feita só agora, a vereadora responde: “Este executivo só está cá há um ano. A única coisa que sei é que o anterior executivo considerava a inscrição muito cara e nós não achamos que seja caro [cerca de 700 euros] e achamos que tem grande utilidade, até porque temos condições ideais para integrar esta rede. Somos um dos poucos municípios do norte a integrar esta rede”, conclui Aurora Vieira.

,