Gondomar, Paredes e Valongo formalizaram Parque das Serras do Porto

Celso Ferreira, Marco Martins e José Manuel Ribeiro / Foto: Direitos Reservados

Celso Ferreira, Marco Martins e José Manuel Ribeiro / Foto: Direitos Reservados

A escritura de constituição da associação de municípios Parque das Serras do Porto foi celebrada no dia 18 de abril, no Museu Mineiro de São Pedro da Cova.

Marco Martins, Celso Ferreira e José Manuel Ribeiro, presidentes dos municípios de Gondomar, Paredes e Valongo, formalizaram a constituição do Parque das Serras do Porto. O projeto engloba as serras de Santa Justa, Pias, Castiçal, Flores, Santa Iria e Banjas, numa área de cerca de seis mil hectares e integra uma zona com elevado potencial económico, cultural e ambiental.

Há cerca de dois anos, quando os atuais presidentes de Câmara dos três municípios assumiram o “Pulmão Verde”, a iniciativa teria que ser “mais do que um conjunto de intenções, ou um somatório de vontades”, afirmou o edil gondomarense. “Hoje o que todos nos temos de fazer passar é a marca Porto, Porto como região, como capital de todo o Norte do país, como destino turístico”, afirmou Marco Martins, explicando a abrangência do conceito e do alcance da denominação Parque das Serras do Porto.

O autarca considerou que o futuro do projeto depende do “empenhamento e dedicação de cada um de nós”, referindo-se aos autarcas, e defendeu a necessidade de “passar à ação”, “sem ilusões”. Por fim, Marco Martins recordou ainda que o projeto Parque das Serras do Porto só terá efeitos práticos “daqui a meio ano”.

José Ribeiro considerou a escritura “um primeiro passo” e recordou a infância “nestas serras”. “Estamos a abrir uma caixa de Pandora que nunca mais ninguém conseguirá fechar”, garantiu o presidente do Município de Valongo, “porque este passa a ser um dos maiores ativos da Área Metropolitana do Porto”.

Já Celso Ferreira, de Paredes, enalteceu a dimensão do projeto à escala da AMP, só comparável ao Metro do Porto, segundo o autarca que apelou ainda à abertura do “Pulmão Verde” à sociedade civil.

O Parque das Serras do Porto, que se vai desenvolver ao longo de décadas, prevê a requalificação de uma vasta área de cerca de seis mil hectares e lança as bases da criação de uma unidade para a região.

, , , , ,