Gondomar regressou a 1515 para celebrar os 500 anos do Foral Manuelino

Feira Quinhentista de Gondomar / Foto: Pedro Santos Ferreira

Feira Quinhentista de Gondomar / Foto: Pedro Santos Ferreira

A Feira Quinhentista organizada pelo Município de Gondomar, entre os dias 19 e 21 de junho, comemorou os 500 anos de atribuição do Foral Manuelino a rigor.

Cerca de 30 expositores – artífices, artesãos e mercadores – portugueses e espanhóis divulgaram a história local e nacional, através da representação do comércio de época na Feira Quinhentista, realizada nos jardins da Biblioteca Municipal de Gondomar.

“Temos muitos gondomarenses que se interessam muito pela história do concelho e têm participado com a Câmara na organização das comemorações dos 500 anos do foral. A Feira Quinhentista tem o especial objetivo de alertar a população para o significado desta data”, afirmou à Lusa, o vereador da Cultura de Gondomar, Luís Filipe Araújo.

O cenário retratou a época do século XVI com apresentações, danças, passeios a cavalo, demonstrações com cuspidores de fogo, exposições de armas, aves e répteis.

A Feira Quinhentista foi inaugurada com uma sessão solene realizada no auditório da Biblioteca Municipal marcada pela exposição do documento original – patente até 6 de dezembro – cedido pela Câmara Municipal do Porto.

Na inauguração teve lugar uma conferência a cargo do professor Ribeiro da Silva, sobre o tema “Participação do povo na preparação dos Forais Manuelinos: o caso do foral de Gondomar” e foi apresentada uma medalha comemorativa da data, a “Linha do Tempo”, criada pelo escultor Zulmiro de Carvalho.

, , , ,