Graciano Martinho (continua) à frente da ACIG até 2019

Tomada de posse ACIG - janeiro 2017

Graciano Martinho renovou o mandato na liderança da ACIG / Foto: Direitos Reservados

A “nova” – ou renovada – equipa que integra os órgãos sociais da Associação Comercial e Industrial de Gondomar (ACIG) assegura, para o triénio 2017-2019 que agora começa um período de consolidação de projetos, de muitas novidades e, principalmente, de um constante trabalho de parceria e dinamização do comércio e indústria a nível local. Graciano Martinho continua a liderar os destinos (e a direção) da ACIG.

Em dia de tomada de posse, a ACIG teve casa cheia. Francisco Laranjeira, que cessava funções como presidente da Assembleia Geral, fez a “passagem de testemunho” para a renovada equipa de dirigentes.

Entre muitos outros, destaque para as presenças de João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, e Carlos Brás, vereador do Desenvolvimento Económico do Município de Gondomar. Mas pode-se afirmar que não faltou ninguém… Empresários locais, autarcas, deputados da Assembleia da República, dirigentes associativos, forças de segurança e representantes de outras tantas instituições e associações empresariais de vários pontos do país. Foi, como destacou Graciano Martinho, “a demonstração da confiança de todos no projeto da ACIG”. Uma instituição que, admitiu, “por alguns motivos teve, nos últimos oito anos, um percurso algo complicado e com muitas dificuldades”.

Depois de 21 anos de ligação ao movimento associativo, Graciano Martinho não tinha nos planos mais imediatos continuar a coordenar os destinos da ACIG. Mas, como fez questão de realçar, “é difícil abandonar o amor à causa e o espírito de solidariedade… e foi isso que me fez aceitar liderar os destinos da Associação Comercial e Industrial de Gondomar durante o triénio 2017-2019”.

Reconhecendo que os mais recentes anos da ACIG foram complicados, Graciano Martinho fez questão de salientar que “agora está tudo estabilizado e podemos, de forma ponderada, pensar nos próximos passos e naquilo que urge fazer pelos nossos sócios”.

Com a tomada de posse dos novos dirigentes, disse Graciano Martinho, “acabou o aceitarmos, ainda que contrariados, participar ou colaborar em projetos ou com entidades que, da ACIG, só queriam fama e proveito… sem quaisquer contrapartidas…”.

O último “recado” foi de Mário Gonçalves, novo presidente da Assembleia Geral: “Agora, nos próximos dias, fica a responsabilidade de cada um dos atuais sócios trazer mais dez para ajudar e colaborar com a ACIG”.

Refira-se ainda que Jorge Martinho assumiu a função de presidente do Conselho Fiscal da ACIG.

, , , ,