“Há pessoas interessadas em investir nesta região”

Isidro Sousa

O presidente gostaria de ver a região mais desenvolvida no final do mandato

Isidro Sousa, presidente da União de Freguesias de Covelo e Foz do Sousa, está a cumprir o primeiro mandato desde a agregação de freguesias que uniu os dois territórios. Com Foz do Sousa no coração, o autarca não esquece os covelenses e pede um maior investimento na freguesia.

Para Isidro, por norma, o dia de trabalho começa no edifício da antiga Junta de Foz do Sousa, onde começa por saudar individualmente os funcionários, por volta das 9h30. “Estou aqui uma horita ou uma hora e meia e depois vou para Covelo, onde fico até às 13h. Há sempre pessoas que querem falar comigo e fico a fazer atendimento ao público”, explica o presidente da UF de Covelo e Foz do Sousa.
O autarca que gosta de manter “uma boa relação com todos os funcionários”, considera “diferente” a presidência de uma Junta ou União de Freguesias do Alto Concelho e sublinha algumas das principais diferenças para as freguesias urbanas de Gondomar. “Não temos tanta gente para falar mas temos mais terreno, o que nos obriga a estar mais presentes. Aqui todos me conhecem pessoalmente enquanto nas freguesias urbanas nem todos conhecem o presidente da Junta”, conta ao Vivacidade.
O presidente, natural de Fânzeres, confessa ter a “obrigação moral de ajudar quem precisa”, num território em que os principais problemas são de “cariz social”, graças ao elevado número de desempregados. “Nas freguesias rurais não há muitas empresas a contratar pessoal para trabalhar”, lamenta. Além disso, a desertificação também se faz sentir e é uma das principais preocupações do autarca. “Em 10 anos perdemos cerca de 300 pessoas. Fico muito triste quando vejo cidadãos a sair desta freguesia. É preciso fixar a população, sobretudo a população mais jovem. Penso que isso pode ser conseguido com uma alteração do PDM”, reivindica Isidro Sousa.

Placas

Placas toponímicas de Covelo

O Plano Diretor Municipal é aliás uma das principais lutas que Isidro Sousa quer travar para esta zona do Alto Concelho. “Gostaria que o PDM mudasse em Covelo para modernizar este território. Há pessoas interessadas em investir. Este é um dos principais problemas da União de Freguesias porque há falta de zonas de habitação”, explica o presidente.
A conversa com o nosso jornal é interrompida para o autarca marcar presença em três funerais. Nesse dia o almoço está marcado para o restaurante Tomás, na marginal de Covelo, região em crescimento graças ao investimento no turismo do Douro. A entrevista da tarde realiza-se junto ao cais de embarque, onde estão atracados três navios-hotel da empresa francesa, Cruise Europe. O cais vai ser alvo de uma ampliação a montante por parte da Câmara de Gondomar, decisão apoiada pelo presidente da UF.
“Também está prevista a construção de uma pista pedonal e esta é uma zona turística com um enorme potencial. Estas empresas podem potenciar a atividade económica da região”, declara Isidro Sousa.

, ,