Liga Mutualista tem novas instalações no Porto

Liga Mutualista do Porto - dezembro 2018

A Liga Mutualista tem as suas instalações na Rua do Bonjardim, no Porto / Foto: Pedro Santos Ferreira

Fundada em 1905, a Liga das Associações de Socorro Mútuo do Porto mudou-se, recentemente, para a Rua do Bonjardim, no Porto. A mudança “forçada” foi também uma oportunidade de centralizar todos os serviços ao dispor dos associados das oito instituições abrangidas pela Liga.

A Liga das Associações Mutualistas do Porto opera, desde maio, na Rua do Bonjardim, no centro do Porto. A mudança de instalações surgiu na sequência do anúncio do Governo e da Câmara Municipal do Porto, em 2008, quando deram a conhecer a vontade de requalificar o quarteirão da Praça D. João I, na cidade portuense.

A medida obrigou a Liga das Associações de Socorro Mútuo do Porto a repensar a sua estratégia, dividindo os vários serviços que dispunha, por diferentes locais. Resultado? Multiplicaram-se as rendas e afastaram-se os associados das oito associações de socorro mútuo que integram a Liga.

Dez anos depois, a tendência começa a inverter-se, graças à centralização de todos os serviços da Liga no mesmo edifício. A operação obrigou a instituição centenária a realizar um investimento avultado na reconstrução do prédio que agora ocupa, mas permitiu concentrar valências num só local.

“Houve um prejuízo claro com a requalificação do ‘quarteirão D. João I’. Tivemos que dispersar serviços, multiplicar rendas e ter encargos que não estavam previstos com um novo edifício. Tudo suportado por nós. Além disso, perdemos vários clientes e serviços de clínica. Contudo, começamos agora a sentir o regresso dos nossos associados e isso dá-nos alguma esperança para os próximos tempos”, garante Luís Polónia, presidente da direção da Liga Mutualista do Porto

O representante da Associação São Bento das Pêras de Rio Tinto na direção da Liga acredita na força do movimento mutualista em Portugal, um universo, insiste, de 170 mil associados, mais os beneficiários por inerência familiar.

“Só aqui [Liga Mutualista do Porto], praticamos cerca de 50 mil atos médicos por ano. E acreditamos que esse número pode aumentar. Somos um excelente complemento ao Serviço Nacional de Saúde, no distrito do Porto. Ninguém faz a ideia da dimensão que temos”, aponta o dirigente associativo.

Atualmente, a Liga é composta por oito instituições: Associação A Benéfica e Previdente, Associação São Bento das Pêras de Rio Tinto, Associação A Restauradora de Ramalde, Associação A Previdência Familiar do Porto, Associação A Glória Portuguesa, Associação A Lutuosa de Portugal, Associação A Beneficência Familiar do Porto e a Associação A Vencedora.

Na qualidade de associações aderentes surgem ainda a Associação de Socorros Mútuos de Modivas, a Associação de Socorros Mútuos e Fúnebre do Concelho de Valongo e a Associação Mutualista de Moreira da Maia e Freguesias Circunvizinhas.

O fundamento da Liga prende-se com a criação e manutenção de serviços e equipamentos de utilização comum para as associações federadas, prestação de assistência clínica e de enfermagem aos sócios e familiares das associações, através de postos clínicos e de enfermagem privativos.

Entre os vários serviços disponíveis ao movimento mutualista, destacam-se o subsídio de funeral, os serviços clínicos, o aconselhamento social e jurídico e a farmácia.

“A ideia é que todos participem para o bem comum. O mutualismo tem, depois, vários serviços, mas sempre com o objetivo de amealhar para o bem comum. Dessa forma fica garantida a sustentabilidade dos associados das oito instituições que fundaram a Liga”, acrescenta Sérgio Meira, tesoureiro da direção da Liga.

As consultas de especialidade, por exemplo, poderão custar entre 35 a 50 euros para os associados da Liga Mutualista do Porto, ao passo que as consultas de clínica geral deverão custar 10 euros.

Para 2019, a direção da Liga quer apostar nas medicinas alternativas, na formação dos 57 funcionários que integra nos seus quadros, no reforço de médicos de clínica geral e de especialidade e superar os 50 mil atendimentos médicos registados em 2018.

“Também queremos desenvolver e melhorar e renova a imagem da instituição, criar mais iniciativas com jovens e promover o mutualismo junto das faculdades, escolas e coletividades. Estas serão as nossas prioridades nos próximos tempos”, garante Sérgio Meira ao nosso jornal.

Para breve deverá estar a inauguração da farmácia de serviço no interior do edifício da Liga Mutualista do Porto. A abertura deste serviço tem sido adiada por um impasse jurídico, no entanto, de acordo com a direção, deverá abrir portas a qualquer momento, mantendo-se o desconto até 20% para associados.

A Liga das Associações Mutualistas do Porto é, presentemente, a associação de socorros mútuos nacional com o maior número de instituições aderentes.

, , ,