Mais de 2000 mil pessoas já visitaram o Centro de Educação Ambiental de Gondomar

A Quinta do Passal já foi visitada por 2300 pessoas / Foto: Ricardo Vieira Caldas

A Quinta do Passal já foi visitada por 2300 pessoas / Foto: Ricardo Vieira Caldas

Foi inaugurado a 12 de setembro de 2013 e por lá já passaram crianças, jovens e idosos. No total, foram 2300 as pessoas que visitaram o Centro de Educação Ambiental da Quinta do Passal, em Valbom e o balanço para Iva Rodrigues, responsável pelo centro, é “bastante positivo”.

A pergunta que muitas pessoas fazem quando passeiam na marginal de Gramido, em Valbom, é : “Para que serve a Quinta do Passal?” A resposta é bastante simples. “A Quinta do Passal, constitui-se como um cartão de visita em sustentabilidade ambiental, para quem vive ou visita Gondomar e usufrui do polis como lazer. Tem como elemento estruturante, o único equipamento de sustentabilidade ambiental do concelho, o Centro de Educação Ambiental da Quinta do Passal (CEA).”

Sendo um investimento da Câmara Municipal de Gondomar, no âmbito do Programa Polis, o CEA propõe vários ateliers de descoberta da natureza, da quinta e do ambiente, relacionados com um projeto pedagógico, dinâmico, interativo e lúdico.

A Quinta do Passal acautelou o seu funcionamento sustentável, quer em termos de consumos energéticos, como hídricos, estando equipada com painéis solares térmicos e fotovoltaicos, para aproveitar a energia do sol para abastecer energeticamente o edifício de educação ambiental; a iluminação dos caminhos da Quinta e o apoio ao sistema de rega; a água de rega é proveniente de poço, diminuindo os custos de rega dos jardins e hortas disponíveis para os cidadãos de Gondomar.

Várias escolas, mas também famílias e grupos associativos já visitaram e participaram nas atividades do CEA e Iva Rodrigues, responsável pelo centro e chefe da Divisão de Qualidade de Vida e Saúde Ambiental da Câmara Municipal de Gondomar, pretende cativar ainda mais público com as atividades desenvolvidas na Quinta do Passal. “Até à existência do CEA o nosso público alvo seria mais a área escolar mas o que nos interessava era cativar também outro público e através das atividades que temos proporcionado desde então temos conseguido atingir. Até agora recebemos cerca de 2500 pessoas aqui no espaço”, explica Iva Rodrigues.

Iva Rodrigues, responsável pelo CEA Quinta do Passal e José Fernando Moreira / Foto: Ricardo Vieira Caldas

Iva Rodrigues, responsável pelo CEA Quinta do Passal e José Fernando Moreira / Foto: Ricardo Vieira Caldas

Mesmo assim – e apesar de se sentir “orgulhoso” – o vereador do Ambiente da Câmara de Gondomar, José Fernando Moreira, não crê que “a divulgação tenha sido feita da melhor forma.” “Espero que na época alta consigamos trazer a população de Gondomar a conhecer mais este espaço, que considero um ex libris de Gondomar e uma referência a nível de Gondomar”, afirma.

Quanto à aproximação do CEA da ETAR de Gramido que, de quando em vez, traz maus cheiros à zona de Gramido, José Fernando Moreira esclarece que “tem sido uma preocupação do Pelouro do Ambiente, desde que tomou posse, a questão das ETAR.” “O que está a ser feito são obras de requalificação, nomeadamente nesta ETAR [de Gramido] e tenho insistido bastantes com a Águas de Gondomar e com a APA para que, após a conclusão das obras, possamos estar neste espaço onde os odores não tenham um impacto na qualidade de vida das pessoas, como têm tido até ao momento”, refere. O CEA e o espaço da Quinta do Passal são, para o vereador, “magníficos” mas para além da educação ambiental, é preciso educar as pessoas para não estragar os equipamentos, nomeadamente os do Polis, bem perto do CEA. “Hoje em dia, para além da Educação Ambiental é necessário mudar mentalidades. As pessoas ainda não estão habituadas a ter boas maneiras muitas das vezes e saber preservar os equipamentos que a Câmara disponibiliza”, lamenta.

,