Mau tempo alterou planos para o carnaval gondomarense

Em Fânzeres o desfile prosseguiu, de acordo com a tradição

Ao mesmo tempo que o desfile de Rio Tinto era ser cancelado, o de Fânzeres começava por ordem da União das Freguesias de Fânzeres e S. Pedro da Cova. Pouco passava das 10h e cerca de um milhar de crianças das escolas e jardins de infância de Fânzeres partiam do Largo da Costa, com destino ao Centro Republicano e Democrático de Fânzeres.

Desfile de Carnaval em Fânzeres / Foto: Pedro Santos Ferreira

Desfile de Carnaval em Fânzeres / Foto: Pedro Santos Ferreira

Vestidas a rigor e exibindo as suas fantasias de carnaval, vários ‘homens-aranha’, princesas, palhaços e outros bonecos e super-heróis percorreram as principais artérias de Fânzeres deixando uma marca de confetes e serpentinas no asfalto.

O presidente da União das Freguesias explicou ao Vivacidade a importância do desfile para Fânzeres. “As crianças também têm que sair da escola. É importante saírem do seu espaço e virem para a rua. O carnaval é uma boa oportunidade para que isso aconteça, porque transmite alegria, animação. Decidimos alterar algumas normas da organização desta iniciativa. Estávamos com medo do tempo mas temos que fazer um agradecimento especial ao S. Pedro”, afirmou em tom de brincadeira.

Daniel Vieira considerou este desfile como “uma boa iniciativa”, já que, na sua opinião é necessário “preservar as tradições”. “Em Fânzeres havia uma tradição de envolvimento das escolas, por isso envolvemo-las. Em S. Pedro da Cova há outras tradições, designadamente ao nível do associativismo popular e é isso que vamos fazer. Temos que respeitar as tradições e as características de cada uma das freguesias. Não vamos uniformizar todos os procedimentos”, referiu.

, , , , , , , ,