Medieval de Rio Tinto: milhares visitaram o “maior evento” da cidade

Foto PSF 4

O espetáculo principal recuperou a lenda de rio tinto

A 8ª edição da Medieval de Rio Tinto contou com milhares de visitantes que ao longo dos quatro dias de recriação histórica tiveram oportunidade de assistir a uma encenação da lenda da batalha do rio Tinto.

 Entre os dias 14 e 17 de setembro, a Quinta das Freiras, em Rio Tinto, transformou-se num espaço medieval, com reis, princesas, soldados, nobres, artesãos, comerciantes e povo a rigor.

Os visitantes, esses, foram aos milhares, de acordo com a organização do evento, composta por uma parceria entre a Junta de Freguesia de Rio Tinto e a Associação Artística de Gondomar, com o apoio da Câmara Municipal de Gondomar e o comércio local.

A festa começou com uma visita à Feira Medieval, aos feirantes e aos seus animadores, tendo sido oficialmente inaugurada com o discurso de El-rei D. Tremoço, ladeado pela rainha D. Súrbia. Ao discurso, com prosa e poesia à mistura, seguiu-se a tradicional Ceia Medieval. No segundo dia houve a primeira encenação da Batalha do Rio Tinto. O espetáculo preparado exclusivamente para a 8ª edição da Medieval de Rio Tinto deu nova vida à lenda da cidade, associada ao início do século X, quando os cristãos ganhavam terreno aos mouros.

O espetáculo interpretado pela Milícia de Santa Maria viria a ser repetido no dia seguinte, tendo sido registada a maior afluência de visitantes nesta edição. Ao longo do dia foram sendo realizadas várias iniciativas musicais, teatrais e místicas, com destaque para a demonstração de falcoaria da Fazenda dos Animais, o teatro em caixa da Trupe Manducare, as andanças medievais dos Sururus e o espetáculo de fogo que encerrou o terceiro dia, no torreão da Quinta das Freiras, pelos Black Raven.

Domingo, 17, foi dia de levar a Medieval ao centro de Rio Tinto. Ao final da manhã, os protagonistas saíram em cortejo desde a Quinta das Freiras até ao Largo do Mosteiro, despertando a curiosidade de quem os via passar.

A surpresa do dia foi o torneio realizado no ringue da Quinta das Freiras. O momento recriou os duelos medievais no tempo em que governava o Conde Hermenegildo Gutierres, desafiado pelo exército do Califa Abdelraman III.

“Este é o maior evento de Rio Tinto”

Ao Vivacidade, Nuno Fonseca, presidente da Junta de Rio Tinto, faz um balanço positivo da 8ª edição da Medieval de Rio Tinto. De acordo com o organizador, “este foi mais um evento de sucesso”. “Este é o maior evento de Rio Tinto e é muito ansiado pelas pessoas. Enche sempre o recinto e foi isso que verificamos, mais uma vez”, afirma.

Segundo o responsável, nesta edição foi possível verificar “melhorias”, nomeadamente na mobilidade dentro do recinto e na ampliação da oferta da alimentação, a par de um reforço da segurança dentro do recinto.

“No sábado e no domingo à noite registamos uma grande afluência. Há dois anos que não fazíamos a recriação histórica da nossa lenda, por isso este ano decidimos regressar com algumas novidades e um novo espetáculo”, explica Nuno Fonseca.

Em discurso, após o espetáculo principal, Nuno Fonseca assumiu a vontade de “crescer” rumo a 2020, ano em que a lenda de Rio Tinto cumprirá os 1100 anos de existência.

“Temos que criar as condições para garantirmos umas comemorações a rigor”, disse o organizador do evento, no encerramento da Medieval de Rio Tinto.

, , , ,