Miguel Ângelo: “Participar na Liga dos Campeões e chegar à Seleção Nacional são os meus maiores sonhos”

Entrevista Miguel Ângelo - março 2017

O gondomarense Miguel Ângelo joga no Leixões SC / Foto: Direitos Reservados

Miguel Ângelo, atleta gondomarense do Leixões SC, acabou de completar 22 anos e a sua carreira como futebolista promete. O talento de Miguel é inegável, já que a bola viaja no seu pé alegremente, numa mistura alucinante de técnica e velocidade, com arrancadas verdadeiramente desconcertantes. É impossível ficar sentado quando o jovem extremo decide partir para cima da defesa contrária.

Como surgiu a tua paixão pelo futebol?
Desde miúdo que sempre gostei de jogar futebol, era o meu maior passatempo. Principalmente na escola onde só o toque de saída me interessava. Eu queria era sair da sala e ir logo para o campo jogar!

A chegada de Kenedy foi importante para o crescimento da equipa? E para a tua própria evolução?
Sim, claro. O mister Kenedy chegou numa fase menos boa da equipa, estávamos numa zona complicada da tabela e com a sua chegada conseguimos logo uma série de vitórias importante! Contribuiu também para a minha evolução, uma vez que já foi jogador profissional e continua a dar-me oportunidades e alguns conselhos importantes.

Tens feito vários golos pelo Leixões, mas nem isso te catapultou para a titularidade indiscutível. Qual pensas ser o problema?
O mais importante é o Leixões. É evidente que todos os jogadores gostam de jogar sempre e eu não fujo à regra, também tenho essa ambição. No entanto, o mister tem as suas opções, tenho que respeitá-las e só me compete ajudar a nossa equipa quando sou chamado. Se possível com golos e que se traduzam em vitórias para rapidamente atingirmos o nosso objetivo.

Sentes-te preparado para jogar 90 minutos de forma sistemática?
Sinto. Trabalho todos os dias com o intuito de ser chamado ao 11 inicial, nem sempre é possível, mas a qualquer momento pode acontecer e tenho que estar sempre preparado!

Conta-nos a tua visão no que toca ao empréstimo à formação do Sousense. Foi importante para ti?
O empréstimo ao Sousense foi bastante importante neste meu percurso, pois não estava a ter minutos no Leixões na segunda metade da época passada e, nessa última fase do campeonato, esse empréstimo foi muito positivo, ganhei confiança e tempo de jogo. Foi uma experiência muito boa num grande clube, com um excelente grupo e rodeado de gente boa!

A velocidade é, de facto, um dos teus pontos fortes. Sempre jogaste como extremo ao longo da tua carreira?
Desde miúdo que sempre fui muito rápido, a minha posição de raiz é extremo. Ainda assim, ao longo da minha formação, nem sempre joguei nessa posição, tendo já jogado no meio-campo e a ponta-de-lança também.

Qual é a tua maior ambição no mundo do futebol?
Jogar futebol ao mais alto nível. Participar na Liga dos Campeões e chegar à Seleção Nacional são, sem qualquer dúvida, os meus maiores sonhos.

Tens algum ídolo dentro desta modalidade?
O Neymar é a minha maior referência. É o futebolista que mais gosto de ver a jogar.

Qual é a tua opinião sobre o desenvolvimento do desporto rei em Gondomar, Cidade Europeia do Desporto em 2017?
Gondomar tem vindo a evoluir, de forma clara, na área do futebol, tendo cada vez mais equipas nas principais divisões dos escalões de formação. E com certeza que continuará a crescer, tem os dois principais clubes no campeonato CPP (Campeonato de Portugal Prio) e o futuro será risonho, não tenho dúvidas.

, ,