Município e ANJE criam oficina partilhada de ourivesaria para empreendedores

Protocolo ANJE - abril 2019

O Município de Gondomar e a ANJE estabeleceram um protocolo para apoiar jovens empresários / Foto: Direitos Reservados

A Câmara Municipal de Gondomar e a Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE) criaram uma oficina partilhada para os empreendedores que se queiram “aventurar” na ourivesaria. O projeto está instalado no edifício do Gondomar Gold Park.

Lançado este mês, o projeto que une o Município de Gondomar e a ANJE conta já com quatro empresários pioneiros que aderiram à oficina partilhada montada no parque tecnológico de Gondomar, que poderá receber até 12 pessoas em simultâneo. Bancadas com ferramentas, maquinaria e até uma forja são alguns dos recursos disponíveis para os empreendedores que queiram participar neste projeto.

“Queremos dinamizar o tecido empresarial ligado à ourivesaria que é o setor que tem maior significado em termos culturais e sociais em Gondomar. Não é o único, mas é o mais emblemático”, descreveu Carlos Brás, vereador da Câmara de Gondomar.

Já o diretor-geral da ANJE, Francisco Mendes, acrescentou que a oficina de ourivesaria partilhada do Gold Park é um espaço de ‘coworking’ (modelo de trabalho que se baseia na partilha de espaço e recursos) no qual os empresários têm acesso a materiais e recursos “importantes para a sua atividade de uma forma mais económica”.

Ambos estimam que para um artesão ou jovem empresário se lançar nesta área de negócio precise de cerca de 50 mil euros para montar uma pequena oficina.

“É um projeto pioneiro. Os recursos existentes estão dedicados aos vários processos da ourivesaria desde a fundição, aos moldes e polimento. É possível fazer uma peça passando todas as fases, desde o molde à limpeza”, descreveu Francisco Mendes.

“Só precisam de talento e de meter mãos à obra”, completou o vereador de Gondomar que gere os pelouros do Desenvolvimento Económico, Financeiro e Património, explicando que interessa à autarquia que “a indústria da ourivesaria se mantenha viva e ativa através de novos empresários e novas gerações”.

Questionados sobre o público-alvo deste projeto, quer a Câmara, quer a ANJE, apontaram para jovens empreendedores, formandos em fase final de formação, sintetizando a descrição na expressão “pessoas com vontade de arriscar e com criatividade”, mas prometendo que as portas da nova oficina partilhada do Gold Park “não se fecham a ninguém nem a nenhuma idade”.

A ANJE disponibiliza ainda uma administrativa no local e um consultor que pode dar apoio em aspetos como montagem do plano de negócios, preparação de candidaturas ou acompanhamento da gestão e os candidatos a usar o espaço podem utilizar os recursos mediante o pagamento de uma mensalidade inferior a 50 euros.

, , , ,