Município vai desativar fontes em todo o concelho

Rotunda

Autarquia estima que a fatura energética total do município possa reduzir 3,5 milhões de euros/ano.

A instalação de 102 reguladores de fluxo luminoso no município, no dia 21 de maio, serviu de mote para o anúncio da Câmara Municipal de Gondomar: a autarquia vai desativar todas as fontes luminosas do concelho. No total são 15 as fontes de Gondomar e todas deixarão de funcionar já este mês.

No caso, por exemplo, da fonte da rotunda dos Rotários, o presidente da Câmara, Marco Martins explicou que a mesma se encontra avariada e tem uma reparação estimada em 40 mil euros e um custo mensal de mais de 5000 euros. O município vai agora substituir essa fonte por um jardim e desativar as restantes no concelho.
Em Rio Tinto, por exemplo, as fontes do Largo do Mosteiro e da rotunda da Igreja estão já a sofrer alterações.
O presidente da Junta, Nuno Fonseca, explicou que “hoje em dia, por muito que alguns equipamentos sejam bonitos e agradáveis, tem que haver sempre a preocupação dos custos de manutenção dos mesmos. Os orçamentos autárquicos estão cada vez mais baixos e por isso é necessário efetuar-se alguns cortes em áreas que pareçam ser de maior despesismo. Neste contexto e pelos custos inerentes à manutenção destes equipamentos, parece-me uma medida bastante coerente.” “Em Rio Tinto temos duas fontes, uma ao lado da outra. Ambas estão desativadas alguns anos e uma delas, a do Largo do Mosteiro, tem uma fuga de água irrecuperável. Já neste mandato pedi que todo o equipamento elétrico da fonte fosse retirado de modo a fazer a transformação num jardim e a mesma já esta neste momento a ser transformada num jardim ornamentado que dará uma enorme dignidade aquele espaço” acrescentou ainda o autarca.

Município que poupar até 3,5 milhões com projetos de eficiência energética

Também no dia 21 de maio, a rotunda dos Rotários, em Gondomar, foi palco para uma ação simbólica da Câmara Municipal para explicação do funcionamento dos primeiros reguladores de fluxo luminoso.
Marco Martins explicou que os primeiros reguladores de fluxo luminoso na rede de iluminação pública de Gondomar já estão em funcionamento .
Durante cerca de um mês serão instalados 102 reguladores, que permitirão otimizar a potência absorvida nos períodos de atividade reduzida e o recurso à telegestão, que permitirá acompanhar a evolução do consumo de energia. O objetivo é reduzir os níveis de luminância em períodos de menor atividade, sem risco de funcionalidades e de segurança. Trata-se de um investimento de quase 900 mil euros, comparticipado pelo FEDER em 78%, que possibilitará uma redução estimada de consumo de energia entre 30% a 40%.
A instalação dos 102 reguladores de fluxo luminoso irá permitir uma economia anual de energia na fatura municipal superior a 190 mil euros, além de que serão diminuídos custos em mais de 36 mil euros com a manutenção de lâmpadas. A fatura anual total de energia de iluminação pública do Município é de 2.200.000€/ano.
Com estas medidas e ainda outras como a eficiência energética nas piscinas municipais e outros edifícios, a renovação na frota automóvel e instalação lâmpadas LED’s em iluminação pública e semáforos, a autarquia estima que a fatura energética total do município possa reduzir 3,5 milhões de euros/ano.

Fonte Largo Mosteiro

Fonte do Largo do Mosteiro, em Rio Tinto

Rotunda Rotarios

Rotunda dos Rotários, em Gondomar

No concelho de Gondomar existe um total de 720 Postos de Transformação. Durante um mês, 120 postos vão sofrer uma intervenção para regulação e poupança de energia.
Até ao momento mais de metade já foram intervencionados.

,