Nosso Senhor dos Aflitos juntou milhares na Triana

Procissão Nosso Senhor dos Aflitos na Triana / Foto de Pedro Santos Ferreira

Procissão Nosso Senhor dos Aflitos na Triana / Foto de Pedro Santos Ferreira

Nos dias 1 a 5 de agosto, a Triana recebeu as grandiosas festividades em honra de Nosso Senhor dos Aflitos com um cartaz completo, desde as missas até ao rancho, atuações de bandas musicais e a procissão com 11 andores, que parou Rio Tinto.

O ritual das festas em honra de Nosso Senhor dos Aflitos teve mais uma edição na Triana, em Rio Tinto. Milhares de pessoas passaram pela cidade, de 1 a 5 de agosto, para assistir às atuações do Agrupamento Maré Alta e da Banda Vatikano, que marcaram presença nos dias 1 e 2, respetivamente.

Mas a festa não ficou por aí. No dia 3 de agosto, logo pela manhã, os Bombos de Santo André de Vila Boa Quires vieram de Marco de Canavezes para despertar em festa os habitantes da Triana, no mesmo dia em que se realizou, pelas 21h30, o XXXVI Festival Internacional de Folcore da Associação Folclórica Cantarinhas da Triana, com a atuação de cinco grupos nacionais e um grupo estrangeiro.

Contudo, não há festa de Nosso Senhor dos Aflitos sem a habitual procissão. Este ano, com 11 andores e acompanhamento da Fanfarra de Cabanas – Monte Córdova Santo Tirso.

A Majestosa Procissão, como é conhecida, parou mais uma vez o trânsito. Neia Rodrigues, residente em Rio Tinto, admite: “É a primeira vez que assisto e moro aqui há muitos anos. Estou muito contente”. Surpreendida com a dimensão do cortejo, a riotintense não hesita quando questionada pelo Vivacidade sobre a possibilidade de assistir novamente à procissão, no próximo ano: “Agora venho sempre”, refere.

“É uma coisa que gostamos de ver, vimos todos os anos. É a nossa procissão”, afirmam Alberto e Idalina do Carmo, que assistiam à procissão, na Rua D. Afonso Henriques.

As festas encerraram com a habitual sessão de fogo preso. No próximo ano, as Festas em Honra de Nosso Senhor dos Aflitos têm nova edição.

, ,