Novo centro de saúde chega (finalmente) a Baguim do Monte

António Costa marcou presença na inauguração do centro de saúde de Baguim do Monte / Foto: Tiago Santos Nogueira

Esta quarta-feira, quando o relógio assinalara as 11 horas, António Costa, primeiro-ministro português, compareceu em Gondomar para que a cerimónia de inauguração do centro de saúde de Baguim do Monte tivesse início. À sua espera estavam a nova ministra da Saúde, Marta Temido, juntamente com o executivo camarário do concelho gondomarense.

24 de outubro de 2018. Um dia para a eternidade para todos os baguinenses. Uma data que assinala a inauguração do mais recente centro de saúde em Gondomar. Centenas de pessoas dirigiram-se, assim, a Baguim do Monte para verem de perto a obra que reflete “o concretizar de um sonho com mais de 15 anos”, destacou Marco Martins, presidente da Câmara Municipal de Gondomar, que agradeceu a presença da nova ministra da Saúde, fazendo alusão ao facto de a sua primeira vez numa inauguração ser em Gondomar. “A partir de hoje, serão 18 mil utentes que poderão usufruir deste espaço, com um conjunto de profissionais que têm muita vontade de trabalhar. Esta é a prova de que o trabalho conjunto entre o governo e as autarquias dá frutos”, afirmou Marco Martins, que, numa última intervenção, agradeceu ao governo pela forma como apoiou Gondomar.

Marta Temido, nova ministra da Saúde, também falou aos gondomarenses e realçou a importância de “perseguir o objetivo de garantir que todos os portugueses tenham um médico de família”. Nesse sentido, “precisamos de um modelo sustentado de unidade de saúde familiar, tal como este construído aqui em Baguim do Monte”, reiterou a ministra. António Costa discursou a todos os presentes em último lugar, tal como manda a tradição. “No próximo ano iremos celebrar 40 anos do serviço nacional de saúde e ao longo deste anos o país fez uma enorme caminhada na melhoria dos cuidados de saúde prestados à população”, começou por dizer o primeiro-ministro português. Contudo, não vivemos no paraíso e, por isso, “não vivemos num país sem problemas para resolver. Aquilo que temos que fazer no futuro é continuar a trabalhar todos os dias, com qualidade e mais próximos das pessoas”, explicou António Costa.

“São necessários investimentos em instalações, equipamentos e pessoal. Sendo que a vertente pessoal é a chave, uma vez que não basta o edifício e haver doentes. Aquilo que transforma este edifício num local de prestação de cuidados de saúde é o facto de termos aqui médicos, enfermeiros e um conjunto de profissionais que são prestadores de cuidados de saúde. No total, temos mais de 8800 profissionais no serviço nacional de saúde”, afirmou o primeiro-ministro, consciente de que “quanto melhor for o trabalho que fizermos, menos são os problemas que irão surgir no futuro”. “Mudamos de ministro, mas não mudamos de programa. Vamos, por isso, continuar com a mesma determinação”, concluiu António Costa.

Estivemos, também, à conversa com Francisco Laranjeira, presidente da Junta de Freguesia de Baguim do Monte, que demonstrou orgulho e contentamento. “Ter este centro de saúde era um desejo de todos os presidentes que passaram por aqui. Trata-se de um projeto fundamental para esta freguesia e a população de Baguim tem que estar feliz, pois tem um centro de saúde de alta qualidade”, começou por dizer Francisco Laranjeira. “Com este centro de saúde iremos aliviar os centros de Rio Tinto e de São Cosme, havendo, desta forma, mais um foco de prestação de cuidados de saúde no nosso concelho”, explicou o presidente. O novo centro de saúde estará aberto das 8h às 20h e, consoante as necessidades, “o horário poderá ser alargado”. Carlos Nunes, diretor executivo do Agrupamento de Centros de Saúde de Gondomar, realçou a carteira de serviços prestados pelo novo centro de saúde. “É uma unidade de cuidados de saúde primários, são exemplos a saúde materna, saúde infantil, planeamento familiar, vigilância de diabetes, tensão arterial, entre outros”, esclareceu o diretor.

“É necessário avançar com o concurso para a obra”
Quanto à questão do lançamento do concurso para a nova ala pediátrica no Hospital São João, Marta Temido, nova ministra da Saúde, falou sobre empenho. “Estamos todos empenhados em conseguir responder o mais depressa possível às necessidades do São João e às necessidades, concretamente, das crianças e dos pais”, garantiu a ministra. Marta Temido referiu que “o centro hospitalar está com as equipas técnicas a analisar o projeto que já era de alguns anos, sendo que muito recentemente o conselho de administração decidiu optar por uma solução que permitiria rever o projeto e imprimir celeridade”. Sendo assim, “é necessário avançar com o concurso para a obra”, disse a ministra.

Há cerca de dez anos que o hospital tem um projeto para construir uma nova ala pediátrica. Contudo, os serviços têm sido prestados em contentores e ainda não existe uma data concreta para o arranque desse projeto. “Não, não tenho data para esse concurso porque não avançarei com datas que não tenho a certeza de poder cumprir e que não estão nas estritas mãos do Ministério da Saúde. Estão nas mãos de um conjunto de profissionais que estão empenhados em responder o melhor e mais depressa possível às necessidades de longa data do Hospital São João”, apontou Marta Temido.

, , , , ,