O saneamento e a inação deste executivo

A inação do executivo socialista da Câmara Municipal de Gondomar na monitorização e fiscalização do Contrato de Concessão com a empresa Águas de Gondomar continua a trazer consequências diretas e pesadas aos bolsos dos fregueses da União das Freguesias de Melres e Medas.

Temos que ter em consideração a realidade destas freguesias, que é bastante diferente da realidade das zonas mais urbanas do concelho, onde o tipo de habilitação predominante são as construções unifamiliares que por este motivo torna o processo de saneamento mais oneroso do que, por exemplo, os prédios com várias habitações, onde as quantias são suportadas por mais que uma família.

Compete à Câmara Municipal Gondomar, e em concreto ao seu presidente, Marco Martins, negociar com o Conselho de Administração das Águas de Gondomar a solução para tornar o pagamento destas ligações mais acessíveis para todos.

É o executivo do Partido Socialista que tem a decisão final sobre a atribuição destes valores. Pode, e deve atuar, no sentido dar prioridade à situação destes fregueses, pois não sabemos se em muitos casos esta obrigatoriedade de pagamento vai pôr em causa as necessidades básicas de algumas famílias.

Acresce ainda que, apesar de ter sido várias vezes questionado pelo PSD, o presidente da Câmara Municipal de Gondomar não consegue demonstrar como está a ser aplicada a tarifa social. Os vários milhares de euros que foram acordados, em sede de Contrato de Concessão, continuam a não chegar às famílias gondomarenses.

Para quando uma alteração dos requisitos de acesso à tarifa social para que esta possa ser usufruída por mais famílias gondomarenses. O PSD sempre lutou pelo IMI familiar e, após muita insistência, começou a ser aplicado em Gondomar. O PSD continua a lutar pelo alargamento da Tarifa Social e esperamos que, a breve trecho, seja uma realidade no nosso território.