Oposição apresentou sugestões para o Orçamento Municipal 2019

Ainda não é conhecido o Orçamento Municipal para 2019, documento orientador do Município para o próximo ano orçamental, mas a oposição já deu a conhecer as suas propostas.

A Câmara Municipal de Gondomar deve dar a conhecer o Orçamento Municipal (OM) para 2019 na última semana deste mês, prazo que se encontra dentro da legalidade. No entanto, a CDU Gondomar já tornou públicas as propostas que apresentou ao PS para o OM.

“Para o ano de 2019, os eleitos da CDU apresentam sugestões e contributos em áreas de intervenção do município, das quais destacamos: a diminuição e reposição das taxas de IMI nos valores de 2017, um processo de reversão da concessão de serviços públicos essenciais para o desenvolvimento do concelho (Águas e Saneamento, Recolha do Lixo, Cantinas Escolares), uma gestão que acabe com gastos exorbitantes em publicidade e uma redução em 25% no recurso a empresas de prestação de serviços, uma política ambiental de valorização dos recursos hídricos que passe pelo diagnóstico e fiscalização das ETAR´s e redes de saneamento e a conclusão da rede de saneamento no concelho, uma política de fixação da população no alto concelho que crie uma nova zona industrial no nó da A41/A43, um percurso pedonal/ciclovia do Caminho da Linha (antiga linha férrea de Midões) e a transformação da antiga Central de Captação de Água num Museu da Água, a criação do Museu da Ourivesaria, a imediata suspensão do processo de aumento das rendas e a elaboração de um regulamento municipal de gestão do parque habitacional e de um programa de gestão da habitação pública, a “salvação” do cavalete do poço de S. Vicente, a exigência junto do Governo da prioridade à ligação do metro do centro de Gondomar ao Porto retomando o projeto inicial”, afirmou Daniel Vieira, vereador da CDU.

Por sua vez, Rafael Amorim, vereador da coligação PSD/CDS-PP na Câmara de Gondomar, considera que os gondomarenses devem questionar o executivo do Partido Socialista sobre o rumo que o Município pretende seguir no próximo ano.

“Será que este ano vai existir um apoio concreto para catapultar o desenvolvimento económico e as nossas empresas? Será que a Educação vai ser, finalmente, uma prioridade? Será que as nossas famílias vão ter algum alívio ao nível dos preços, impostos e taxas autárquicas? É preciso um orçamento consciente, pois 2018 foi um ano perdido para as empresas e famílias de Gondomar”, afirma o autarca.

Gondomar integra roteiro do Orçamento do Estado 2019

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, vai apresentar o Orçamento do Estado para 2019 aos gondomarenses, no dia 26 de outubro, pelas 21h30, no auditório da Biblioteca Municipal de Gondomar.

, ,