Ourindústria 2014 marcada pelo glamour e inovação na imagem

Ourivesaria, glamour e marcaram a XVI Ourindústria / Foto: Pedro Santos Ferreira

Ourivesaria, glamour e marcaram a XVI Ourindústria / Foto: Pedro Santos Ferreira

A XVI Ourindústria trouxe glamour, moda e ourivesaria ao Multiusos de Gondomar. Durante quatro dias, o concelho foi a capital da ourivesaria, e afirmou-se no plano nacional. Com um dia extra de abertura ao público, um horário alargado fora do período laboral e um desfile de moda durante o fim de semana, a Ourindústria 2014 trouxe ao concelho mais de cinco mil pessoas.

A XVI Ourindústria decorreu durante os dias 27 a 30 de março. O certame foi composto por uma maioria de expositores gondomarenses. Para Marco Martins, a Ourindústria “é fundamental para a economia do concelho.” “Nós queremos que Gondomar se afirme e que seja a capital da ourivesaria. Paralelamente, estamos em fase de conclusão – de um projeto do executivo anterior – do Parque Tecnológico da Ourivesaria”, referiu. Questionado sobre o número de ourives que existem atualmente no concelho, Marco Martins responde: “É sempre um número difícil mas existem cerca de 400 produtores que trabalham diretamente nesta área”.

Na foto: Eunice Neves, diretora do CINDOR / Na foto: Pedro Santos Ferreira

Na foto: Eunice Neves, diretora do CINDOR / Na foto: Pedro Santos Ferreira

Ourivesaria na fileira da moda

O Centro de Formação Profissional da Indústria da Ourivesaria e Relojoaria (CINDOR) teve em março mudanças significativas na composição da sua estrutura administrativa e na direção. Eunice Neves é a atual diretora e marcou presença com um expositor da instituição que preside. Para a dirigente o balanço do certame “é positivo”. “O vereador José Fernando tinha-nos dito que este ano gostava que houvesse aqui um cunho de moda e glamour e definitivamente essa intenção foi conseguida. Achamos que aqui se respira moda e isso resulta muito positivamente”, disse Eunice Neves. “Parece-nos que a ourivesaria também precisa de se posicionar muito na fileira da moda, do design e da inovação”, acrescentou. “O conselho de administração e a direção do CINDOR são muito recentes mas já temos alguns projetos bem definidos e uma ideia muito concreta daquilo que queremos fazer. O slogan que queremos adotar é o de que queremos que o CINDOR esteja na moda”, referiu ainda a diretora.

Na foto: Fátima Santos, secretária-geral da AORP / Foto: Pedro Santos Ferreira

Na foto: Fátima Santos, secretária-geral da AORP / Foto: Pedro Santos Ferreira

Fabricantes trazem “interesse acrescido” à Ourindústria

A secretária-geral da AORP, Fátima Santos, viu “com bons olhos” a XVI Ourindústria. “É uma feira muito dedicada ao fabrico e um pouco diferente das outras feiras, nomeadamente da Portojóia, daí o interesse acrescido. Quem vem visitar esta feira pode contactar com os fabricantes da ourivesaria e por isso é que nos merece esta atenção e carinho especial”, comentou. Quanto às diferenças encontradas este ano, Fátima diz que se “percebe que se quer mudar alguma coisa.” “Não houve tempo de fazer muito mais mas já se nota uma mudança na imagem e uma vontade de fazer diferente”, declarou. No entanto, há algo que não agradou à AORP. “Nós achamos que, sendo uma feira profissional, deveria ter um horário profissional. Ainda assim, se for do agrado da maioria dos expositores, tendencialmente teremos que concordar”, elucidou. “Para crescer a feira ainda tem que mudar muito e concentrar-se na divulgação antecipada do evento para trazer potenciais compradores”, finalizou.

,